Varejo brasileiro está ávido pela transformação digital

 varejo-transformacao-digital

Mercado nacional não só está pronto para aderir em peso ao digital como já está fazendo isso com velocidade

*Raul de Souza, Diretor Executivo de Big Retail e Latam da Linx

Engana-se quem acha que a transformação digital anda distante do varejo brasileiro. Muito pelo contrário. Grandes nomes do mercado estão enfrentando de peito aberto os desafios da adesão a novas tecnologias e também das mudanças no modelo de atuação provocadas pelo contexto digital, que imprimem mais agilidade e velocidade em todas as pontas do varejo.

Meios de pagamento mobile, Big Data, omnichannel, same day delivery e mini-hubs de distribuição já são termos correntes por aqui, chegando com um delay cada vez menor em relação a mercados mais avançados, como o norte-americano. E não é só o discurso. Os lojistas, independente do porte, estão cientes de que transformar-se digitalmente não é mais uma opção, mas sim uma realidade.

Mas o que tenho dito em inúmeras conversas é que perder o medo da transformação digital não significa criar uma loja online, um aplicativo ou abrir um canal social. Precisamos pensar digitalmente, entendendo que a tecnologia não é o fim, mas um facilitador e otimizador dos processos de trabalho.

Os grandes varejistas brasileiros já internalizaram isso e, assim, estamos acabando com a discussão sobre o “fim da loja física”. Essa nova realidade exige a integração dos mundos digital e físico, que nunca deixará de ser um ponto de venda essencial para o mercado de consumo.

Isso fica claro quando sabemos que muitos clientes usam o digital como principal ferramenta de pesquisa, mas definem a compra em contato direto com o produto: 47% dos internautas pesquisa online, mas realizam a compram efetiva na loja, por exemplo.

Isso mostra que a tecnologia não é apenas a base do e-commerce, mas um imprescindível ponto de apoio para o comércio tradicional. Com ela, temos à disposição produtos e serviços que permitem conhecer melhor o cliente, oferecer as melhores experiências de compra e, é claro, melhorar a organização e a gestão do negócio como um todo, independente do canal.

Fatores que explicam o crescimento digital no varejo brasileiro:

1. Redução dos custos de adesão: com a popularidade, as tecnologias ficam cada vez mais acessíveis para o varejista, tanto em preço quanto em velocidade de implantação.

2. Aceitação brasileira: o brasileiro é um altíssimo consumidor digital, ficando atrás apenas da China em número de celulares per capita. Somos um dos povos que mais usa internet e, certamente, mídias sociais. Estamos caminhando para acabar com as barreiras entre online e offline. Por isso, queremos que produtos e serviços nos atendam igualmente em ambos os cenários.

3. Necessidade de superar a concorrência: o novo mercado, com consumidores cada vez mais exigentes e empoderados, traz para o varejo o desafio de estar sempre um passo à frente dos concorrentes. Hoje, é preciso ser mais ágil e eficiente não apenas da loja ao lado, mas de todas as lojas de determinado marketshare, afinal, você está concorrendo com todo o mundo.

Contato comercial
Envie uma mensagem ou Chat online

Telefone Comercial:

3003-0400

Atendimento de segunda a sexta, das 9h às 18h.