Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Como realizar o treinamento de frentistas: confira 5 dicas

Como realizar o treinamento de frentistas: confira 5 dicas

Entre os vários desafios de empreender no setor de combustíveis, o treinamento de frentistas é um dos mais importantes. Afinal de contas, a competência desse colaborador é fundamental para o sucesso do posto, tanto ao fidelizar o cliente como ao aprimorar a percepção sobre a sua marca.

Por isso, aproveitamos o tema para elaborar este conteúdo. O nosso objetivo é abordar as principais noções sobre esse treinamento, destacando a importância do atendimento ao cliente e quais são os principais fatores para capacitar a sua equipe. Então, não perca tempo e acompanhe 5 dicas!

A importância do atendimento ao sucesso do posto

Como todos sabemos, a qualidade é um aspecto central na atuação de qualquer negócio. Com o setor de abastecimento, isso não seria diferente, até porque trata-se de uma relação direta entre colaboradores e clientes.

Por isso, oferecer um serviço de qualidade é determinante para o sucesso do posto, principalmente se pensarmos na qualidade relacionada ao atendimento dos consumidores. Inclusive, aqui vai uma ideia que merece a sua atenção:

O atendimento do frentista pode ser o primeiro e último contato de um cliente com o seu estabelecimento.

Ou seja, a qualidade do atendimento pode não ser a principal responsável por atrair clientes, mas está diretamente relacionada à fidelização dos seus consumidores.

Como todos sabemos, o combustível é um produto de consumo contínuo. Por isso, a fidelização é uma estratégia de extrema importância para a sustentabilidade do posto no longo prazo — e a qualidade do atendimento é a ferramenta utilizada para conseguir esse objetivo.

É por isso que treinar o frentista é uma parte tão importante para o sucesso do estabelecimento. Tratando-se de postos, é fundamental garantir que o funcionário esteja apto a lidar com o cotidiano do negócio, conciliando as competências do cargo com o carisma necessário para lidar com o público.

Os aspectos mais importantes no treinamento de frentistas

Agora que você entende a importância do treinamento para o sucesso do empreendimento no longo prazo, chega o momento de conhecer os pontos mais importantes sobre ele. Afinal de contas, como essa capacitação pode melhorar a fluidez do seu negócio? Entenda!

Agilidade e segurança

Assim como em qualquer outro setor, a capacitação faz com que um funcionário novato se familiarize com as ferramentas e rotinas do trabalho. Isso é ainda mais importante para os postos de combustível, em que o nível de responsabilidade e risco operacional é muito elevado.

Além de conscientizar os colaboradores sobre os riscos e práticas de segurança, o treinamento é fundamental para estimular a “mecanização” do trabalho, ensinando os procedimentos, estimulando a repetição, minimizando erros e aumentando a velocidade do operador.

Compreensão e vendas

Lidar com o público exige competências de comunicação, como escuta, interpretação, objetividade e clareza. Às vezes, o contratado apresenta boa disciplina e pontualidade, mas falha em termos de comunicação.

O trabalho de um frentista é operar na linha de frente dos postos, em ambientes barulhentos e que exigem um contato rápido e efetivo, garantindo o fluxo de carros e a agilidade do negócio. Para isso, o treinamento é fundamental.

Além disso, esse profissional é uma extensão dos seus canais de venda, pois é um atendente ativo do seu estabelecimento. Então, além de ser capaz de realizar os serviços rápidos e interagir com o cliente, o bom frentista também deve estar pronto para converter algumas vendas.

Logicamente, o ambiente não permite interações demoradas. Mas o simples fato de o frentista sugerir serviços, produtos e soluções extras para as necessidades do cliente já é suficiente para gerar um faturamento adicional.

Organização e eficiência

Por serem ambientes de alta periculosidade, os postos exigem boas práticas de organização, eficiência e otimização. As rotinas devem ser previsíveis. A atuação dos frentistas pode ser roteirizada, evitando excessos e garantindo uma cordialidade padronizada, rápida e satisfatória em todos os atendimentos.

O mesmo nível organizacional deve estar presente no manuseio das ferramentas, produtos e componentes, que devem ser constantemente retornados ao ponto de origem, evitando itens soltos pelo pátio e a quebra de previsibilidade na atuação da equipe.

Inovação

Por último, a tecnologia tem um papel fundamental, pois os postos são beneficiados pelas novidades da digitalização. O frentista deve estar pronto para lidar com as tecnologias que você implementa no posto, como o manuseio de novas máquinas para pagamento, totens de autoatendimento e afins.

A importância da tecnologia para o futuro dos postos

Assim como em todos os setores, a tecnologia representa a oportunidade de melhorar o atendimento, reduzindo custos e aumentando o faturamento. Nos postos, as tecnologias POS TEF permitem que o cliente pague de dentro do carro.

Além disso, existem outras tendências que vêm ganhando espaço e atenção. Um bom exemplo disso são as e-Wallets, as carteiras digitais, que são um símbolo da revolução bancária no país — um movimento popularizado pelo crescimento das fintechs e sua atuação no mercado nacional.

As 5 melhores dicas para o treinamento de frentistas

Agora que você conhece os principais argumentos para treinar a sua equipe, chega o momento de conhecer as melhores dicas e abordagens de treinamento. Confira!

1. Treinamento focado em tecnologia

A tecnologia veio para ficar. Por isso, é importante estimular essa mentalidade nos treinamentos, deixando claro que a permanência na equipe depende de um convívio funcional com essas novidades, como pagamento POS TEF, autoatendimento e automação.

2. Cultura inovadora

É necessário capacitar os frentistas desde a admissão, explicando que a abordagem do posto é a inovação, focada em tecnologia e resultado. Isso estimula os colaboradores a abraçarem as novas tecnologias, diminuindo a resistência e aumentando a efetividade de longo prazo.

3. Feedbacks e atualizações constantes

Sempre existirão detalhes que fazem as situações fugirem do planejado. Por isso, é importante estabelecer uma comunicação franca, direta e objetiva com a equipe, notificando o que precisa ser aprimorado, em uma busca constante por melhores resultados.

4. Pertencimento à equipe

No entanto, o treinamento deve ser feito com equilíbrio, sem cultuar a tecnologia a ponto de todos se sentirem ameaçados pela automação dos seus trabalhos. Para isso, é importante trabalhar noções como o pertencimento, reforçando que todos compõem um time, unido e focado em um mesmo objetivo.

5. Expertise técnica

Por último, vem a competência de lidar com as ferramentas, tecnologias e serviços. Os frentistas lidam com ativos caros, tanto do posto como de terceiros. Por isso, a excelência técnica é obrigatória em qualquer treinamento, que deve capacitar os funcionários para minimizar a ocorrência de erros.

Como pode ver, o bom atendimento vai muito além de aspectos como simpatia e carisma. Na realidade, a qualidade depende de uma série de fatores críticos que, felizmente, podem ser ensinados aos colaboradores por meio de treinamentos especializados.

Agora que você conhece os aspectos necessários para o treinamento de frentistas, aproveite para compartilhar este artigo nas suas redes sociais. Assim, outras pessoas ficarão por dentro do assunto!

Ir para

Nosso website faz uso de cookies. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies.

Vendas