Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

TEF X POS: entenda as diferenças e vantagens

TEF X POS: entenda as diferenças e vantagens

Os pagamentos realizados via cartão em estabelecimentos comerciais se tornaram tão frequentes quanto o seu uso pelos consumidores. Essa forma de pagamento além de ser segura, facilita a vida do consumidor que não necessita carregar dinheiro e também simplifica a vida do vendedor que não precisa mais dar troco. Dado essa necessidade de atender a novos clientes, surgiram opções tecnológicas para efetuar a leitura e processamento de dados financeiros, os mais usados são TEF x POS.

TEF (Transferência Eletrônica de Fundos) e POS (Ponto de Venda) são operações que funcionam de forma online efetuando o processamento de dados para pagamentos e tem algumas diferenças entre si, gerando mais ou menos benefícios conforme as necessidades da empresa.

Se você não sabe qual a melhor opção para seu estabelecimento continue a leitura e confira!

O que é POS?

POS é um equipamento que realiza o pagamento em um terminal. É muito comum para os usuários de cartão e, normalmente, está presente na maioria das atividades comerciais que utilizam esse tipo de pagamento. Elas são as máquinas fornecidas por agências bancárias e adquirentes.

Você provavelmente deve ter visto algum equipamento assim ao abastecer o seu carro ou pedir um lanche. O uso desse tipo de tecnologia oferece tanto equipamentos fixos quanto as versões sem fio com conexão remota. Os terminais sem fios são mais comuns em atividades que demandam cobranças externas, como é o caso de restaurantes e food service.

Já o funcionamento dos terminais fixos se dá pela rede telefônica ou via internet, enquanto os sem fio se conectam por meio de chips de operadoras de telefonia ou através de uma estrutura própria como o WiFi do estabelecimento. Seu uso é tão comum por conta de sua praticidade e baixo custo.

Contudo, cada uma das máquinas de POS funciona ao se conectar diretamente a empresa que forneceu o terminal. Assim, para atender clientes com as mais diversas bandeiras de cartão será necessário contratar diferentes adquirentes, adicionando mais terminais ao estabelecimento, o que eleva os custos e também complica a administração dos pagamentos via cartão na empresa.

O que é TEF?

Esse mecanismo para pagamentos com cartão está mais associado a grandes redes comerciais ou estabelecimentos que recebem um grande fluxo de clientes, pois a centralização e os controles são uma necessidade quando o fluxo é muito grande. Para realizar as transações, o equipamento de leitura de cartões, deverá estar conectado a uma aplicação de vendas.

Os sistemas deverão estar interligados, onde ao iniciar o processo na aplicação de venda, a operação de pagamento acontece por meio de um terminal conectado ao sistema (PinPad) que realiza a leitura do cartão. Uma grande característica do TEF é a conexão direta a várias empresas de cartões, por isso não necessita utilizar vários equipamentos para ler os cartões, trazendo mais segurança e rapidez nas transações.

Quais as diferenças entre eles?

Apesar de os dois sistemas servirem para receber os pagamentos de cartão, principalmente da perspectiva do usuário, eles se diferem em alguns aspectos como: custos, praticidade, volume, organização de vendas e segurança.

Custos

Quando se trata de custos o sistema POS tem vantagens para estabelecimentos menores. Seus custos se referem basicamente em aplicações de taxas de adesão, cobrança pelo aluguel do equipamento, além de taxas por unidade de transação, que para estabelecimentos menores gera um desembolso mais acessível. Enquanto isso, o sistema TEF necessita de um investimento inicial mais elevado devido a estrutura e forma de implementação ser anexa a um sistema de vendas, deve ser considerado por estabelecimentos que demandam maior controle das transações de cartão.

Praticidade

Dado que a infraestrutura necessária para usar o TEF é maior que para usar POS, não faz sentido, por exemplo, para um restaurante que trabalha com delivery utilizar esse sistema. Para essas atividades a mobilidade do POS é indispensável para realizar as tarefas de modo mais prático e sem precisar de conexão via cabo ou estar ligada a algum terminal na loja.

Volume de vendas

Comércios que trabalham com grandes volumes de vendas e fluxo de recursos normalmente utilizam o sistema TEF que trabalha em conjunto com o sistema de automação, permitindo que todas as transações sejam registradas nos sistemas, possibilitando realizar a conciliação de venda de forma automática. Essa também é uma excelente opção quanto ao uso de diversas redes de adquirentes, já que esse modo de receber pagamentos aceita muito mais bandeiras em relação ao POS.

Segurança

No sistema POS os terminais são conectados ao sistema da rede adquirente. Por isso, os lançamentos de dados, de conferência de caixa e também de controle devem ser verificados manualmente no portal adquirente. O que em alguns casos pode ocasionar pequenas falhas em seus lançamentos. Esse risco não ocorre no outro mecanismo, pois no TEF todas as transações são efetuadas em sistemas interligados na loja do estabelecimento e não há chance de ocorrer uma perda financeira.

Como escolher entre TEF e POS?

Cada um desses mecanismos de pagamento tem especificidades. Ao avaliar, escolha a mais adequada para a sua demanda. Leve em consideração o porte do seu negócio, o fluxo de recursos que ele recebe diariamente e a praticidade necessária.

Assim, caso a sua loja seja de pequeno porte e entregue muitos serviços externos, é mais recomendável optar pelo sistema POS. Contudo, se é um estabelecimento com maior giro e tem uma necessidade maior de controle e automatização, então a melhor alternativa, sem dúvidas, é utilizar o TEF.

Mesmo assim, nada impede que uma loja opte por combinar os dois sistemas, alinhando as vantagens acerca da mobilidade e custo reduzido do POS, com o controle sobre as vendas e taxas pagas do TEF. Cabe um alerta quanto ao aspecto legal, alguns estados determinam que certas atividades devem obrigatoriamente utilizar o sistema TEF.

Desta forma, tanto o POS como o TEF têm a mesma finalidade: fornecer um meio dos estabelecimentos realizarem transações de cartões, de modo prático, simplificado e seguro. Entretanto, a forma como esse caminho é percorrido pode mudar de um sistema para o outro. Ponderar entre os custos e benefícios é a estratégia mais inteligente para contratar um serviço adequado às demandas de sua empresa, fazendo com que a escolha TEF x POS fique mais fácil.

Gostou do nosso artigo? Então, conheça as diversas vantagens e soluções de meios de pagamento que a Linx Pay Hub oferece para o seu negócio!

Nosso website faz uso de cookies. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies.

Vendas