Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Tecnologia como parceira para descomplicar a operação da loja

Tecnologia como parceira para descomplicar a operação da loja

Estamos vivendo um processo de transformação em todos os setores econômicos, gerado por um evento externo não previsto em nenhum cenário recente, mas que mudou definitivamente a vida e modo de gestão dos nossos varejistas.

Falando em infraestrutura e gestão da loja física, no que tange parceiros e soluções tecnológicas, em muitas empresas essa tarefa é sempre delegada a uma equipe de TI, que muitas vezes é pequena e se desdobra para atender os estabelecimentos, abrir chamados, resolver problemas além de fazer a intervenção presencial no ponto de venda. Toda essa gama de funções pode gerar um desgaste e volume de trabalho para estes profissionais que ficam com seus dias consumidos somente nestas atividades, sem conseguir focar realmente no seu negócio.

Vamos imaginar o seguinte cenário em uma loja: em um determinado momento do dia, a conexão da internet fica instável, gerando lentidão no sistema de gestão e problemas em outras funcionalidades, como a emissão de notas fiscais e a conexão wireless.

Neste momento, se a loja tem vários fornecedores, como operadora de telefonia, prestador de serviço TEF e parceiro de wifi, quem o gerente da loja vai acionar primeiro? Certamente a equipe de TI da matriz que precisará entrar em contato com vários fornecedores para fazer testes, identificar o incidente e buscar uma solução. Tudo isso com o cliente na loja.

Esse processo pode ser minimizado (e muito!) se o varejista tiver um único parceiro para concentrar todas esses processos de conectividade e emissões. Inclusive, se conseguir uma monitoria proativa, é ainda melhor pois o problema pode ser detectado antes mesmo da loja identificar e já estará em tratativa.  Ou seja, economia de tempo e custo para o lojista!

Caso você ainda não esteja convencido, outro ponto a ser considerado nessa jornada é a administração de vários fornecedores nos processos financeiros e administrativos, nos quais a demanda para controle de faturas e contratos de diversos fornecedores para pagamentos gera um volume enorme de trabalho, o que pode ocasionar em erros e, consequentemente,  em custos adicionais por falta de controle dessas contas, além de prejuízo na operação da loja no caso de, por exemplo, uma conta não for paga na data e o serviço for suspenso.

E se mesmo assim você ainda está refletindo sobre o motivo de ter um único ponto de contato para administrar a infraestrutura e gestão da loja, é importante reforçar  que a rotina descomplica e a operação fica mais fluida, uma vez que para qualquer situação de instabilidade ou problema o acionamento centralizado para reparo permite agilidade e redução do custo operacional, além de garantir rapidez no restabelecimento dos serviços.

Com isso, o lojista consegue alocar a equipe que cuida de lojas em funções inerentes ao seu negócio, gerando maior eficiência e rentabilidade.

Por fim, o ano de 2020 trouxe um cenário jamais visto para os lojistas, cheio de novos desafios, mas também novas oportunidades. Os varejistas que investiram em um único parceiro tecnológico para a gestão de infraestrutura da loja tiveram apoio e mais facilidade para atravessar essa difícil fase, tanto na questão financeira quanto na gestão de fechamento e reabertura das lojas. Portanto, contar com tecnologia que descomplique a rotina da sua operação pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso, principalmente em tempos de dificuldade.

Por Marcia Godinho de Aguiar, Especialista da Linx Bridge

 

Quer saber como a Linx pode ajudar o seu negócio? Clique aqui.

Ir para
Vendas