Reposição de estoque: como organizar sua loja no início do ano
Moda

Reposição de estoque: como organizar sua loja no início do ano

A reposição de estoque é essencial para a boa saúde do seu negócio. Saiba como organizar essa atividade para vender ainda mais em 2023

A reposição de estoque é uma daquelas práticas tão corriqueiras que às vezes passam batidas no dia a dia do varejo. Mas ela é fundamental para que o lojista venda mais. É como um vaso sanguíneo, que leva o oxigênio (os produtos) para as células (as prateleiras da loja): sem ele, o processo deixa de acontecer e a loja de moda e acessórios deixa de existir.

Repor o estoque significa colocar a quantidade certa dos produtos certos na melhor localização. Antigamente, isso significava colocar a quantidade correta em cada loja física – o que podia ser bem complexo em grandes redes. Hoje, significa colocar a quantidade correta em cada loja física, Centro de Distribuição, dark store e hub de distribuição – e tudo isso levando em conta a demanda de cada item nos PDVs. Muito mais complexo, não é?

Fica muito claro que controlar manualmente a reposição de itens é impossível – especialmente em segmentos com grande giro de produtos. A falta de um produto (mesmo que ele esteja disponível no depósito) traz prejuízo às vendas.

Só é possível ser eficiente na reposição dos estoques quando se usa tecnologia. A aplicação de algoritmos inteligentes que analisam os dados de venda e fazem previsões precisas da demanda permite evitar a falta de produtos ao longo da cadeia de distribuição.

 Uma pergunta importante: você consegue distribuir os estoques em seus CDs, depósitos e lojas, de forma dinâmica, com precisão?

É isso que o varejo precisa fazer para conseguir atender consumidores extremamente exigentes em qualquer canal de contato. Não importa se a compra é online ou offline, se o produto precisa ser enviado para o cliente ou se ele buscará na loja, o sistema de gestão do varejista tem que ser capaz de identificar todas essas possibilidades, determinar o nível ideal de estoque e disparar novos pedidos automaticamente para os fornecedores.

De uma forma estratégica, a reposição de estoque não é somente um processo operacional: ela pode ajudar o varejo a entender melhor a dinâmica de consumo e dar visibilidade a tudo o que acontece no negócio. Em soluções avançadas de varejo, a reposição dos estoques se torna uma ferramenta essencial para prever comportamentos e identificar tendências de mercado. 

Reposição de estoque

Principais vantagens de uma boa reposição de estoque

Os varejistas que se destacam na eficiência da reposição dos seus estoques têm grandes vantagens em relação aos concorrentes. Entre elas estão:

  •   Otimização das vendas: encomendar a quantidade exata de produtos (nem mais, nem menos), na hora certa, para ser colocada no lugar onde os clientes mais irão precisar. Quando o varejo tem uma boa reposição de estoques, os níveis de cada produto são mantidos sempre no nível ideal, para que você possa vender com mais eficiência (e pelo melhor preço) a todo momento.
  •   Diminuição do markdown: uma boa reposição de estoques faz com que o varejo atenda à demanda dos clientes com menos ruptura. Ter a quantidade certa de cada produto e fazer uma reposição com eficiência no PDV evita faltas e excessos, fazendo com que você venda mais itens a preço cheio e não precise fazer remarcações. Isso é mais dinheiro no bolso.
  •   Aumento do giro: varejistas com processos eficientes de reposição de estoque não precisam se estocar demais. Em vez disso, compram a quantidade exata e confiam na logística para disponibilizar o que o cliente precisa, no momento em que ele precisa. Isso aumenta o giro de estoque e diminui o capital empatado em produtos.

 Como fazer uma boa reposição de estoque

Agora que você entendeu a importância de uma boa reposição de estoque, é hora de colocar a mão na massa. O que você precisa fazer para aumentar a eficiência desse processo e gerar mais resultados para o negócio? Fique atento a estes 5 pontos-chave:

 1)  Colete dados sobre a movimentação de produtos nas lojas

Tudo começa pelos dados. Ter informações corretas sobre o que está acontecendo em cada PDV é um indicador importante do que precisa ser ajustado em seu processo de reposição. Sem tecnologia, é impossível fazer uma boa reposição – são milhares de SKUs na sua loja, em dezenas ou centenas de lojas. A quantidade de variáveis é grande demais para controlar manualmente.

Os dados dos pontos de venda físicos e digitais devem ser usados para trazer insights sobre aspectos importantes, como a velocidade de saída dos produtos das prateleiras, quais os itens que exigem reposição mais constante (têm giro mais elevado e precisam de mais eficiência no reabastecimento), quanto tempo demora para cada item alcançar o ponto de reposição (em que é preciso buscar mais produtos no estoque da loja) e em quanto tempo é preciso fazer um novo pedido ao fornecedor.

 Essas informações vão ajudar a entender, por exemplo, se os estoques estão nos níveis corretos, se é necessário fazer pedidos maiores para evitar rupturas ou se você está comprando demais e mantendo os produtos por muito tempo estocados.

Entender o que acontece com os produtos dentro da sua loja é essencial para você economizar tempo e dinheiro na gestão do seu negócio.

 2)  Automatize a reposição do estoque

Depois de analisar o nível de estoque de cada item em cada loja, é hora de usar inteligência para identificar o momento de fazer novos pedidos, a frequência desses pedidos e qual o volume de reposição com os fornecedores. A análise dos dados de venda é essencial nesse processo, e a automação otimiza o trabalho do seu time: em vez de analisar cada SKU, é possível criar regras para a maioria dos itens e trabalhar as exceções – itens sazonais, promoções e pontos fora da curva.

 3)  Melhore os processos

Uma vez que você tenha um sistema de gestão capaz de lidar com a complexidade do seu negócio, ganhar mais eficiência passa a ser natural. Manter as lojas com o estoque adequado exige ajuste constante, e qualquer atraso pode prejudicar a operação do negócio por muito tempo. Imagine a frustração do cliente ao se deparar com prateleiras vazias na loja ou não encontrar mais um produto desejado? A loja corre o risco de ser trocada por um concorrente.  

4)  Tenha comunicação aberta

Para que o varejo tenha uma boa reposição de estoques, precisa ter uma comunicação clara com seus fornecedores. Afinal, qualquer mudança nos prazos de entrega ou nas quantidades pode afetar a experiência do cliente. Por isso, é preciso estar sempre atualizado sobre processos de pedidos e entregas, prazos, condições comerciais e outros itens relevantes. Desenvolva parcerias com seus fornecedores para obter melhores resultados.

5)  Monitore e ajuste

Uma vez implementados processos de reposição de produtos, é preciso acompanhar de perto o que acontece. Se os distribuidores ou fornecedores começarem a atrasar pedidos, isso terá impacto sobre a loja. Se uma linha de produtos deixa de ser fabricada, será preciso atualizar o mix. Os clientes podem passar a preferir outros itens, às vezes por questões econômicas. Tudo isso altera o planejamento e a reposição dos estoques.

Se o produto está vendendo mais ou menos do que o previsto, é hora de atualizar seu planejamento de demanda. O processo de coleta e análise de dados precisa ser constante – para que você colha sempre os benefícios de uma boa reposição de estoques.

A tecnologia correta

Ficou claro, a essa altura, que a reposição de estoques é um processo muito dinâmico, que depende de agilidade na coleta e análise de dados e na velocidade de gestão do negócio. E como cada negócio é único, com características exclusivas, o sistema de gestão precisa ser capaz de se adaptar a essas particularidades, ao mesmo tempo em que traz para o seu negócio as melhores práticas globais.

Para isso, conte com soluções Linx Microvix para fazer a gestão de sua loja. Com o Microvix você realiza a gestão de estoque e aumenta a eficiência produtiva e operacional do negócio. Além disso, dentro do sistema é possível fazer o controle de notas de compras, organizar a lista de preços, fazer o registro de inventário, cadastrar produtos, fazer o relatório de giro médio de vendas, ter uma visão macro de todo estoque, visualizar os produtos com saldo negativo, e analisar os depósitos indisponíveis para venda.

Com as ferramentas da Linx, você tem total controle das suas vendas, estoque, operações fiscais e muito mais!

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

fale com a gente!