Conheça as melhores estratégias de redução de gastos no food service
Bares e restaurantes

Conheça as melhores estratégias de redução de gastos no food service

Assim como outros setores, o mercado de food service tem uma preocupação em comum. Trata-se da necessidade de adotar práticas de gestão que promovam uma redução de gastos satisfatória para a manutenção e expansão dos negócios.

Portanto, o conceito básico de uma administração exemplar não se resume à conquista do faturamento ideal. Enquanto coloca em ação um plano voltado para o aumento das vendas, o gestor deve saber como equilibrar o faturamento com os custos para ter uma margem de lucro saudável.

Mas como aplicar isso e ter muito mais motivos para comemorar no Dia do Comerciante? Comece com as estratégias de redução de gastos que nós selecionamos!

Como promover a redução de gastos no food service?

Quando se fala em experiência digital no food service, a boa notícia é que existem diversas medidas comprovadamente eficazes para aprimorar a gestão de recursos. Desse modo, a conciliação da diminuição de gastos com a ampliação da produtividade do restaurante passa a ser uma consequência natural.

1) Avalie os gastos

Sem dúvida, a primeira etapa para a redução de gastos é a identificação de sua origem. Em vez de se contentar com a soma de números que apontam um determinado valor a ser coberto pelo caixa, o gestor deve ir além.

Ele precisa, sobretudo, verificar quais são os itens por trás de cada conta paga. Notadamente, é imprescindível classificar os tipos de gastos, como variáveis e invariáveis, essenciais e subsequentes. A partir daí, fica mais fácil identificar e mensurar quais são aqueles elementares para manter o negócio em funcionamento.

Contudo, fazer isso de modo manual nem sempre é a melhor decisão. Isso porque demanda tempo e recursos. Nesse sentido, contar com um sistema automatizado para restaurantes traz otimização e informações sobre os principais indicadores, como ticket médio e CMV. E se você quer economizar também com campanhas e estratégias mais efetivas, dados sobre quem consome em seu estabelecimento podem ser coletados para tal finalidade.

Ainda é interessante analisar a possibilidade de pequenas modificações operacionais. Quando você recebe pedidos via marketplaces, por exemplo, paga custos altos de comissão sobre cada pedido recebido. Dessa forma, os lucros que deveriam entrar no seu caixa são reduzidos. A saída, então, é contar com o seu sistema próprio de delivery, ação que possibilita uma migração da compra via marketplaces para a plataforma do seu restaurante, aumentando seus lucros e a fidelização da clientela.

Em relação aos custos variáveis, vale a pena avaliar como está o aproveitamento dos alimentos usados na cozinha. Nesse sentido, pedidos com baixa demanda ou que não sejam tão lucrativos precisam ser revistos. Muitas vezes, não está descartada alguma alteração ou adaptação do cardápio.

redução de gastos no food service

2) Renegocie os contratos com fornecedores

O sucesso do negócio está ligado à conservação das boas relações com os fornecedores. Verdadeiros parceiros da empresa, eles influenciam consideravelmente a tomada de decisão dos gestores do restaurante.

Nesse ponto, manter-se atualizado sobre os preços praticados pelo mercado é mais que primordial. Isso porque esse conhecimento condiciona a realização de uma renegociação de preços justos e favoráveis para ambas as partes.

Também é interessante reavaliar a parceria a longo prazo, a fim de tomar decisões com base em bons comparativos. Ao ir em busca de fornecedores de outras regiões, talvez você se surpreenda com a qualidade e preço final dos serviços prestados.

No fim das contas, pode até ser que a empresa permaneça com os mesmos fornecedores. No entanto, os gestores da empresa ganham poder de argumentação na hora de tentar obter acordos mais vantajosos.

3) Monitore e evite o desperdício

Aqui, a ideia é programar as compras conforme as reais necessidades semanais e mensais do estabelecimento. Na prática, isso nem sempre é um processo simples. Contudo, ele se torna perfeitamente realizável a partir do momento que se tem ferramentas de gestão modernas à disposição. Desse modo, as informações são atualizadas em tempo real, com dados sobre estoque e vendas.

Outro aspecto importantíssimo é a performance da cozinha. A era das cozinhas que funcionam à base de comandas de papel está ficando para trás, sendo substituídas por cozinhas inteligentes, nas quais os pedidos chegam em telas de computadores estrategicamente localizadas à frente da equipe de preparo. Isso organiza a produção, o que contribui para que todos os pedidos fiquem prontos e sejam entregues no menor prazo possível ao consumidor.

4) Realize manutenções preventivas

Do ponto de vista de infraestrutura, é bom lembrar que um restaurante também é constituído de uma série de equipamentos. Fogões, refrigeradores, freezers são alguns dos principais e que exigem uma atenção especial.

Nesse caso, a orientação reside em mapear todos os itens usados pela empresa — seja na cozinha, seja fora dela. O objetivo é confirmar qual é o estado de cada dispositivo ou utensílio e, assim, rever o tempo de vida útil de todos. Ao mesmo tempo, deve-se programar manutenções preventivas, que tendem a ser mais acessíveis financeiramente.

Esse processo de revisão regular ajuda a planejar melhor as eventuais substituições por equipamentos novos. Em adição ao fato de reunirem mais recursos, eles também tendem a consumir bem menos energia elétrica.

5) Recorra aos sistemas de gestão

Se o propósito é a redução de gastos e, dessa forma, alcançar um bom nível de competitividade no mercado, a adoção de um sistema de gestão integrado se faz necessária.

O conjunto de procedimentos que apresentamos depende da utilização de um sistema para restaurante completo. Com essa tecnologia sob medida, você diminui custos inclusive associados ao desperdício e controle de estoque.

Soma-se a isso a otimização do fluxo operacional do negócio de maneira geral. Com a digitalização, você retoma as rédeas do seu negócio, tendo acesso fácil a informações que te permitem recalcular a rota rapidamente sempre que necessário.

Guia food service

O que mais pode ser feito no mercado atual?

Fique atento às novidades do mercado. Devido ao dinamismo que rege o setor de food service, outra dica consiste em usar mecanismos que explorem novas possibilidades. Por meio da implementação de um clube de assinatura no restaurante, por exemplo, você eleva a receita de vendas, mas sem gastar muito.

Afinal, isso acontece sem a necessidade de contratar mais funcionários, por exemplo. Além disso, trata-se de uma fonte de novos recursos que ocorre de maneira recorrente, uma tendência cada vez mais evidenciada.

Ao instituir essas estratégias de redução de gastos no seu restaurante, você estará em melhores condições de competir no mercado de food service. Para alinhar a gestão do seu negócio ao que há de mais moderno e promissor no setor, considere aperfeiçoar o processo de tomada de decisão baseada em dados.

Pronto para colocar essas estratégias em prática no seu restaurante? Deixe um comentário e compartilhe sua experiência com a gente!

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

Nosso website faz uso de cookies. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies.

Vendas pelo Whatsapp

Suporte
ao cliente