Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Quando devo mudar de plataforma de ecommerce?

Quando devo mudar de plataforma de ecommerce?

Para que sua loja virtual funcione plenamente, é indispensável contar com um software seguro e adaptado para as suas necessidades

 

Manter um ecommerce em perfeito funcionamento nem sempre é fácil. Atualizar e cadastrar novos produtos, acompanhar o atendimento, integrar perfeitamente a loja virtual com sistemas de ERP, pagamento, segurança, marketplace, cuidar da divulgação e da encontrabilidade da loja. A lista de tarefas é bastante numerosa. Mas tudo fica ainda mais complicado quando se utiliza uma plataforma de ecommerce inadequada para o seu negócio.

A plataforma é o cérebro do funcionamento da loja virtual. Para que seu ecommerce se desenvolva corretamente, é indispensável contar com um software seguro, capaz não apenas de gerenciar mercadorias, preços, taxas e exibir os produtos para os clientes. Precisa ser uma solução completa e adaptável para as particularidades da sua empresa.

Muitas vezes, ao adentrar no varejo eletrônico, o empreendedor não tem todas as informações necessárias para fazer uma boa escolha. Isso acaba, de modo inevitável, empacando seu crescimento no futuro. 

 

>> Veja também: 9 desafios para administração de ecommerce

 

Seja por instabilidade, impossibilidade de personalização ou mesmo por queda de vendas, em algum momento, chega a hora de pensar em migrar para uma nova plataforma. Abaixo, listamos alguns dos principais sinais:

 

Estabilidade

Seu negócio cresceu e está atraindo um público cada vez maior. Isso é ótimo, exceto pelo fato de que uma loja virtual lenta frustra o consumidor – que pode acabar optando pelo concorrente. Sua plataforma precisa estar preparada para comportar o fluxo de pessoas que acessam a loja sem qualquer problema que interfira na experiência de compra.

Quanto mais segura e escalável é a infraestrutura, mais clientes simultâneos poderão ser atendidos sem qualquer lentidão de carregamento ou problemas na hora de pagar o pedido. Não se trata apenas de uma questão de servidor, mas também da qualidade de software e da forma como ele foi desenvolvido. Você precisa contar com uma estrutura robusta que aguente os momentos de pico.

 

Personalização

Conforme o negócio vai encorpando, fica cada vez mais evidente a necessidade de criar uma experiência online personalizada, ou seja, mais próxima de 1:1 possível, mostrando aos consumidores os produtos do catálogo que fazem mais sentido para eles, no momento que eles estão mais aptos a comprar.  

Para isso, tecnologias de engajamento e reengajamento são fundamentais. Vitrines que consigam destacar os produtos semelhantes aos visualizados, complementares aos já comprados, histórico, mais vendidos… são diversas as opções disponíveis para descoberta de produtos que aumentam não apenas o número de conversões, mas também o ticket médio e a quantidade de itens por pedido, por exemplo. Pessoas tendem a investir mais quando se sentem seguras e essa segurança é fundamental com o endosso de outros consumidores e também com a certeza de que os produtos relacionados fazem sentido com seus gostos pessoais. 

Aliado a isso, aqui, entra outro conceito fundamental: usabilidade. A facilidade para navegar é indispensável para seu sucesso. A taxa de conversão será maior, pois os clientes memorizarão quais são as operações mais comuns naquele ambiente, errando menos. Ofereça a melhor experiência para o usuário, com caminhos objetivos e claros.

Ao mesmo tempo, a plataforma deve ter uma gestão descomplicada para que você possa cadastrar os seus produtos e acompanhar os pedidos de forma simplificada e intuitiva. O sistema precisa comportar desenhos de vendas mais complexos, com aumento no número de produtos cadastrados e necessidade de perfis de cliente personalizados.

 

Integração 

Especialmente para empresas que gerenciam estruturas complexas, a ligação entre plataforma e ERP é essencial. Assim, centraliza-se o input de dados, cortando custos e diminuindo erros. Ao mesmo tempo, otimiza-se a operação, proporcionando a melhor experiência de compra ao consumidor final, facilitando a gestão de todos os seus canais de atendimento.

Se a sua atual plataforma não dá conta disso, vale a pena procurar uma opção que ofereça integrações nativas, diminuindo a necessidade de transitar dados entre diferentes sistemas de gestão.

 

>> Falamos mais sobre o assunto neste artigo: Integração de ERP e plataforma de ecommerce garante agilidade aos processos

 

Encontrabilidade

Se no comércio físico as pessoas simplesmente passam pela frente da loja e optam por entrar ou não, em uma loja virtual, o fluxo é diferente. A exposição que a sua marca tem depende do quanto ela figura nas ferramentas de busca, comparadores de preços, redes sociais e demais mídias online. Quando uma loja virtual não aparece nos resultados da busca, é como se não existisse.

Por isso, se não está tendo um bom volume de acessos, procure uma plataforma que permita elaborar as descrições dos produtos com detalhes, bem como que possibilite um trabalho de Search Engine Optimization (ou Otimização para Motores de Busca). É essa otimização que, de forma orgânica, indexa e ranqueia melhor a sua página entre as respostas encontradas pelo Google quando um consumidor procura por alguma mercadoria. As empresas que investem em SEO conseguem conquistar 77,3% a mais de tráfego orgânico, segundo o SEO Trends.

 

Falta de suporte

Se você passa por algumas das dificuldades que listamos acima, tenta contato com o suporte da plataforma e não recebe um atendimento satisfatório, está na hora de trocar de parceiro. A equipe de suporte da empresa fornecedora deve ser aliada do seu negócio, a postos para resolver problemas nem sempre só técnicos. 

Escolha uma plataforma que também ofereça o serviço de consultoria. De ponta a ponta, a consultoria irá diagnosticar os gaps, planejar as soluções necessárias e te ajudar a implementar as melhorias. Assim, pode-se olhar para todo o processo de conversão e estabelecer um plano de sucesso.

 

Como escolher a nova plataforma?

Existe uma série de plataformas disponíveis, cada uma é ideal para um tipo específico de loja virtual. Se está saindo agora das plataformas gratuitas ou de código aberto, vale a pena entender alguns conceitos. 

As plataformas no modelo SaaS exigem pagamento de uma mensalidade para sua utilização, mas têm um investimento inicial menor do que uma plataforma sob medida. 

Já um sistema personalizado é criado exclusivamente para atender às demandas específicas do seu negócio. Isso quer dizer que a personalização pode ser relacionada à necessidade dos produtos – como uma marca de tintas, que pode oferecer um simulador de ambientes para testar as cores – ou serviços agregados. 

A migração para outra plataforma precisa ser feita de forma cuidadosa, a começar pela escolha do fornecedor do novo sistema. Aqui na Linx Digital, trabalhamos há mais de 10 anos com soluções para o mercado de ecommerce. Contabilizamos mais de mil lojas implantadas para todos os segmentos do varejo. As nossas plataformas recebem as melhores features do mercado automaticamente e têm tudo o que é necessário para expandir as estratégias do seu negócio. 

 

Quer saber mais? Leia esse artigo: De ponta a ponta: integração entre soluções é diferencial da Linx Commerce

 

Quer saber como a Linx pode ajudar o seu negócio? Clique aqui.

Nós usamos cookies para criar uma experiência de navegação melhor e oferecer conteúdo adequado aos seus interesses. Ao acessar o site da Linx, você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Vendas