Plano de expansão: tudo o que você precisa saber sobre o assunto!
Franquias

Plano de expansão: tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

Tem um perfil empreendedor, mas sente falta de capacitação administrativa, estratégia comercial ou dinheiro para investir? Até pensa em franquias, mas tem muitas dúvidas? Ter um plano de expansão é fundamental para responder a essas questões.

Empreender é o sonho de muitos. No entanto, com as barreiras burocráticas que existem no Brasil, o que era para ser uma realização ganha contornos de desafio. Todas as decisões devem ser muito bem pensadas.

Para ajudar você, neste artigo lhe explicaremos tudo o que precisa saber sobre plano de expansão e o modelo de franquias. Confira!

O que é um plano de expansão?

Estratégia empresarial é uma temática que gera muitas dúvidas, no entanto, é imprescindível para a boa gestão dos negócios. Ela é o guia para todas as ações da organização, sendo uma balizadora para a tomada de decisão em todos os níveis de gerenciamento.

Um plano de expansão nada mais é do que o conjunto de estratégias planejadas para o crescimento da organização. Ele abrange os objetivos e sua mensuração em metas, riscos, investimentos necessários e recursos disponíveis, permitindo avaliar a viabilidade do projeto e assegurar o sucesso da empreitada.

Uma expansão não é somente ampliar o espaço físico ou deve ser planejada, apenas, para vender mais. Ela tem que levar o negócio para um novo patamar, podendo ter diversos modelos. Os mais comuns são:

  • diversificação do mix de produtos ou serviços;
  • ampliação da área de atendimento, abrindo filiais, franquias, comprando ou se fundindo com concorrentes, aumentando a variedade de canais de venda, aderindo, por exemplo, ao comércio digital;
  • acréscimo de outros perfis de cliente, adquirindo outro negócio ou franquia de outra empresa, abrindo uma nova marca ou realizando uma fusão.

Como escolher o melhor modelo de expansão?

Como um farol que não deve ser perdido de vista, o plano de expansão é um mapa para tomar decisões em todos os níveis, desde campanhas de marketing até digitalização de pagamentos. Por isso, escolher o modelo certo irá garantir eficiência e eficácia em todas as ações da empresa.

Para tanto é preciso analisar o negócio, tanto interna quanto externamente. Sendo a Business Intelligence uma aliada para tirar o máximo de dados e métricas, que em conjunto com ferramentas como CANVAS, SWOT ou 5W2H, permite criar um quadro completo.

Por meio dessas técnicas e ferramentas serão avaliadas as condições de mercado e definindo-se quem são os concorrentes, o público-alvo e qual é o melhor momento para a expansão. Internamente, é preciso avaliar a solidez financeira da empresa, os recursos disponíveis, a capacidade instalada e a necessidade de investimento. Tudo isso compõe a primeira etapa de um plano de expansão.

Quanto mais dados forem utilizados, mais realistas e prováveis serão os cenários e mais segura será a definição sobre qual modelo de plano de expansão é o ideal para os objetivos organizacionais: ampliação do mix, dos canais de venda, fusões, aquisições, novas lojas ou franquias.

Banner CTA_Infográfico marketing franquias

Por que expandir por meio de franquias?

As franquias, como modelo de expansão trazem muitas vantagens para o franqueador e para o franqueado, sendo fundamental entender esses pontos no processo.

Velocidade de expansão

O franchising é a estratégia de expansão que permite maior velocidade de crescimento, pois não depende que o dono da marca, ou seja, o franqueador, possua capital para investir em cada ponto. Assim, há uma diluição das fontes de recursos entre os vários franqueados.

Custos menores

Os custos de ter uma franquia são menores para ambas as partes, franqueado e franqueador. Para o primeiro, devido a padronização, há o rateio de valores referentes ao projeto arquitetônico e as plantas de engenharia de construção, como também da propaganda, que resultará em uma redução. Já o segundo, terá crescimento de marca sem investir em lojas próprias.

Envolvimento de empreendedores locais

A adaptabilidade é um aspecto importante, principalmente em um país tão diverso quanto o Brasil. Nesse sentido, o envolvimento de empreendedores locais favorece o crescimento de marcas que utilizem o conhecimento regional desses parceiros para atender as especificidades regionais.

Compartilhamento de riscos

Apesar de menores do que em outros modelos de expansão, há riscos em franquias. Mas ele é compartilhado com o franqueado, que é o real investidor. Por outro lado, a expertise compartilhada de um modelo de negócios já testado, mitiga parte do risco de empreender por conta própria.

Quais são as melhores práticas para o franchising?

O plano de expansão direciona o desenvolvimento do negócio. Com o planejamento, as ações estarão mais organizadas e focadas, e as decisões serão amparadas em dados, minimizando riscos. Trata-se de prever e mapear todo o processo para dar mais segurança aos gestores.

Entenda o próprio negócio

Para expandir um negócio por meio de franquias é preciso avaliar pontos como viabilidade econômico-financeira, o acesso a capital para investir para o franqueado, o potencial da marca e a inovação dos produtos, bem como, a replicabilidade do modelo de negócio e de gestão. A franqueabilidade é o primeiro fator a ser compreendido nesse modelo.

Analise a concorrência

Um mercado com muitos concorrentes, marcas consolidadas ou empresas locais com forte presença colocará pressão sobre os preços — para serem mais competitivos — ou exigirá um posicionamento pautado em um grande diferencial. As franquias aqui podem ser soluções, por ratear custos.

Avalie a região de localização

Quando se trata de região, aspectos culturais, legais, sociais e até climáticos são relevantes. Nesse sentido, o franchising, cujo suporte e distribuição dependem do franqueador, deve observar aspectos logísticos e questões fiscais, tributárias, que podem inviabilizar o empreendimento.

Estabeleça metas

Objetivo difere de meta. O primeiro é a descrição do que se almeja alcançar, já o segundo é sua medida. A técnica SMART para a definição de tais métricas — que devem ser específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e em tempo — é ideal para isso.

Elas englobam as projeções de crescimento como faturamento mês, lucro semestral e anual, o retorno esperado sobre o investimento, tempo para atingir 100% do crescimento desejado, entre outros índices, que são fundamentais para o franqueador acompanhar o resultados.

Investir em um plano de expansão bem estruturado e baseado sólidas informações, é a chave para crescer sem correr riscos. Modelos de crescimento como o de franquias, dependem disso para ter sucesso, uma vez que, planejar é a atividade que garantirá segurança para franqueador e franqueado.

Este artigo lhe fez repensar a forma como vê o futuro dos negócios? Temos outros conteúdos assim para você. Assine nossa newsletter e tenha acesso a eles em primeira mão!

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

Nosso website faz uso de cookies. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies.

Vendas pelo Whatsapp

Suporte
ao cliente