Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Os 12 maiores erros que você não vai cometer ao contratar no varejo

Os 12 maiores erros que você não vai cometer ao contratar no varejo

As pessoas são elementos fundamentais no composto de varejo. Uma indústria altamente dependente da habilidade do capital humano, tanto na gestão quanto na operação de loja.

Nos processos seletivos, entrevistadores podem se deixar influenciar por opiniões preconcebidas ou tendenciosas e acabar contratando pessoas erradas ou mesmo ignorar candidatos desejáveis. Muitos gestores ainda buscam atalhos e negligenciam o passo a passo necessário para selecionar o melhor candidato. Aqui estão alguns erros comuns que devem ser evitados:

1. Errar nos anúncios

Se a descrição e o anúncio das vagas que você veicula não passam corretamente as informações, restrições, exigências e o que de fato se espera do candidato é pouco provável que se consiga o perfil realmente desejado.

Embora, isso possa parecer uma questão menor, é notória a dificuldade de algumas empresas em especificar e detalhar exatamente do que se trata o emprego ou a vaga que foram abertos.  E, também, descrever o tipo de profissional que esperam contratar.

2. Dificultar o processo de candidatura

Se você for usar um processo de recrutamento que envolva a web, como é o caso na maioria das vezes hoje em dia, tente mantê-lo rápido e ágil. Muitas seleções acabam perdendo bons candidatos simplesmente por excesso de burocracia na inscrição ou falhas em sistemas de coleta de dados.

Os formulários devem ter poucos campos. Atualmente, é possível importar informações do LinkedIn, por exemplo, com um único clique. Ou mesmo permitir que o interessado anexe na sua candidatura arquivos com o seu currículo, portfólio ou carta de apresentação.

3. Ignorar sua intuição

Quanto mais eficiente a sua máquina de recrutamento estiver, mais candidatos em potencial você terá para escolher. Nessas situações, o seu olhar para o talento (identificar o brilho entusiasmado nos olhos de alguém, juntamente com a sua intuição) vai ajudá-lo a tomar a decisão final.

4. Não fazer a todos os candidatos as mesmas perguntas

Se você não fizer as mesmas perguntas a todos e conduzir cada entrevista da mesma forma, você corre o risco de não avaliar objetivamente cada candidato. O que tornará mais difícil a seleção de bons perfis.

5. Avaliar todos os candidatos como excelentes ou inaceitáveis

Nem sempre é assim: preto no branco. Seja dedicado e faça avaliações minuciosas.

6. Avaliar candidatos com base nas suas impressões pessoais

Se você sentir imediatamente uma empatia pelo candidato você pode acabar beneficiando-o. Mesmo que não seja o candidato mais qualificado para a vaga.

7. Deixar que suas preferências pessoais interfiram

Desqualificar alguém com base em um traço físico ou de aparência pessoal, que não combinam com o seu estilo, não é razão para desclassificação. E você ainda corre o risco de problemas legais.

8. Avaliar positivamente pessoas parecidas com você, independentemente de suas qualificações profissionais

Certificar-se de que alguém pode se adaptar é importante, mas não busque cópias de si mesmo enquanto desconsidera outras qualificações.

9. Permitir que a boa impressão deixada por um candidato diminua as chances do próximo entrevistado

Se você encontrar um bom candidato, não se deixe influenciar negativamente com relação ao próximo candidato que você entrevistará. Dê a todos chances iguais.

10. Excluir candidatos que você acha que são superqualificados

Não diga “não” ao candidato. Não diminua o valor de uma posição de vendas só porque alguém tem experiência de gestão ou um diploma universitário. Se a remuneração é baseada em produtividade e a empresa oferece oportunidades de crescimento, você ficará surpreso com quem você pode atrair para a vaga.

11. Não checar referências

Nunca contrate sem checar referências. Se alguém mentiu em seu currículo, imagine o que poderia acontecer no trabalho? Sempre entre em contato por telefone com as pessoas que forneceram as referências, não por e-mail. Usando suas habilidades ao telefone, você pode conseguir que lhe digam mais do que você esperava.

12. Não dar aos candidatos a oportunidade de se defender de uma referência desfavorável

Às vezes, um ex-chefe guarda rancor em relação ao candidato. Se você achou que o candidato era digno de uma segunda entrevista antes da referência desfavorável, converse com ele e dê uma chance de se explicar.

Recrutar e selecionar bem é base para construir um time vencedor. Invista tempo nessas atividades e comece com o pé direito.

Pense nisso e boas vendas!

Quer saber como a Linx pode ajudar o seu negócio? Clique aqui.

Ir para

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Vendas