Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

O protagonismo e a complexidade do delivery online

O protagonismo e a complexidade do delivery online

Mercado de entregas em domicílio já é tradicional, mas deixou de ser coadjuvante para tornar-se protagonista e vem se transformando rapidamente.

O delivery tem chamado muito a atenção de alguns anos para cá e, por isso, temos a ideia de que é um mercado relativamente recente, quando na verdade, já é um mercado tradicional e explorado há décadas, que está apenas passando por transformação, uma gigante transformação.

 

O delivery à moda antiga

Décadas atrás, as entregas em domicílio funcionavam assim: a pessoa tinha em casa o telefone do restaurante (geralmente uma pizzaria) em um flyer impresso com o cardápio ou apenas um ímã de geladeira contendo o telefone do estabelecimento. Ligava para o restaurante, aguardava pelo atendente, informava o CEP e endereço, fazia seu pedido e recebia uma estimativa de tempo de entrega. O motoboy coletava o pedido na cozinha, levava até a casa do cliente, o pagamento era realizado e a refeição servida à mesa.

Era uma experiência pouco fluida: telefones que se alteravam sem você saber, cardápios desatualizados, espera para ser atendido, pedidos errados entregues ao consumidor, entre outros aspectos compunham uma experiência cheia de fricções, porém, cumpria seu papel de forma minimamente eficaz. As pessoas logo se adaptaram e o delivery cresceu ano após ano.

A migração do delivery para o online

No final do século passado, com o crescimento e disseminação do acesso à internet, passamos a ter mais possibilidades e foi aí que o delivery online começou a ganhar relevância. Com uma experiência melhor de compra, os clientes logo migraram do offline para o online. Mais opções, mais informações, cardápios atualizados, fotos dos pratos e bebidas. Avaliações de outras pessoas e promoções atraíram os consumidores, que buscam por conveniência, transparência e eficiência. O online oferece tudo isso.

No Brasil, esta corrida começou com o surgimento do iFood em 2011, sendo seguido por Rappi e UberEats. Nos últimos 5 anos, o delivery online no Brasil tem crescido 20% ao ano, acima da média mundial de 12%. Para se ter uma ideia do tamanho do mercado, o iFood recebeu, só em 2019, cerca de 160 milhões de pedidos. De acordo com uma pesquisa de 2019 da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL), o mercado movimentou cerca de 11 bilhões de reais por ano só em pedidos por aplicativos. O que podemos extrair de tudo isso é: seu restaurante precisa participar deste mercado online que é um oceano de oportunidades.

Marketplaces vs plataforma própria de delivery

Porém, nem tudo são flores. Um elemento torna o negócio online mais complexo e difícil: existe uma relação complicada entre o empreendedor e os marketplaces, uma vez que estes cobram taxas altíssimas, podendo chegar a 30% do faturamento do restaurante na plataforma. Além disso, os marketplaces oferecem promoções a preços irrisórios, forçando restaurantes a baixarem muito seus preços, fazendo com que percam margem de lucro nesta operação.

Levando em consideração a manutenção de uma margem de lucro mais saudável para o negócio, uma estratégia que pode ser adotada é a marca se relacionar diretamente com o seu consumidor, sem intermediários. A Neemo surgiu em 2014 com a promessa de criar apps e sites próprios para o delivery dos restaurantes. Isso ajuda o empreendedor em três pontas: o restaurante tem maior presença online para aumentar suas vendas, o cliente habitual se mantém fiel à marca e os lucros sobem sem as taxas altas dos marketplaces.

Hoje, a empresa já conta com mais de três mil clientes em todo o Brasil e segue crescendo em ritmo acelerado. O produto inclusive já está integrado ao Facebook e WhatsApp, portanto o cliente pode realizar o pedido e pagamento online pelo app, site, facebook messenger ou whatsApp. Isso dá maior autonomia ao cliente que logo enxerga valor e facilita a vida do gestor do restaurante que vê aumento nas vendas, além de ter maior controle da sua operação delivery.

Afinal, qual estratégia adotar para o delivery online?

Estar presente nos marketplaces é extremamente relevante para o restaurante conquistar novos clientes, já que lá estão muitos potenciais consumidores que jamais passaram pela porta do estabelecimento, mas tomam conhecimento através da plataforma e que, com uma boa experiência, podem se tornar clientes fiéis.

Ao fidelizar este consumidor, ter uma plataforma de delivery própria é vital para aumentar seus lucros e se relacionar melhor e com mais frequência com ele. Manter os clientes que consomem seus produtos com recorrência realizando pedidos em marketplaces é perder lucro por causa de taxas e dar a oportunidade deles se fidelizarem a outra marca.

No fim, a estratégia mais adequada é o equilíbrio, como sempre. Os dois apresentam prós e contras. Portanto, jogando nos dois times, seu restaurante terá mais chances de sair vitorioso.

Vender mais para o seu negócio crescer

Para se ter um empreendimento de sucesso, hoje é crucial a presença do restaurante no universo online, pois este mercado só está no início de seu crescimento e vai ganhar mais relevância mês a mês. São vendas a mais que seu restaurante não teria caso vivesse apenas das vendas no salão e que, claro, ajudam muito no crescimento do seu negócio.

Talvez esteja aí a solução que você busca há tempos para vender mais e ter mais clientes fidelizados.

 

Quer saber como a Linx pode ajudar o seu negócio? Clique aqui.

 

Ir para
Vendas