Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

NFC-e: saiba o que é e conheça as vantagens de aderir

NFC-e: saiba o que é e conheça as vantagens de aderir

Entenda a importância de aderir à Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica, que será obrigatória em todo o País a partir de 2020

Alinhado ao movimento de transformação que a tecnologia tem causado no mundo, o nosso governo começou, há mais de dez anos, a digitalizar diversos procedimentos burocráticos. Em 2007, foi criado o Sistema Público de Escrituração Digital, mais conhecido como SPED, com o objetivo de tornar oficiais os arquivos digitais de escriturações contábeis e fiscais das empresas.

Um dos programas do SPED trata, exatamente, da Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica, a NFC-e, tema deste artigo, que deve ser obrigatória em todo o País a partir do ano que vem. Vamos explicar o que é a NFC-e, suas vantagens e impactos, por que você deve aderir e o que podemos fazer para ajudar o seu negócio. Continue lendo para saber mais.

O que é a NFC-e?

A NFC-e é um documento digital que é emitido e guardado por meios eletrônicos,. Seu objetivo é documentar a venda presencial ou venda de entrega a domicílio (delivery) que pode ser pessoa física ou jurídica – com uma operação interna e que não gera crédito de ICMS para o comprador.

Esse documento eletrônico vem para substituir a nota fiscal de venda ao consumidor modelo 2 e o cupom fiscal emitido pelo Emissor de Cupom Fiscal (ECF), utilizados anteriormente. Ela objetiva, assim, ofertar uma alternativa eletrônica para a documentação atual em papel que é usada no varejo. Como vantagens imediatas, ela diminui os custos e permite que se aperfeiçoe o controle fiscal pelas autoridades tributárias.

A NFC-e estabelece, ainda, um padrão nacional de documento fiscal eletrônico adequado às especificidades do varejo. Ela significa economia, agilidade, inovação e segurança para os negócios. Mas é importante manter-se informado a respeito das regras e normas para uso da NFC-e, acompanhando as mudanças e prazos.

As vantagens de adotar a NFC-e

Uma das vantagens é que o lojista não precisa adquirir uma impressora especial que seja autorizada pela Receita Federal. O documento auxiliar da nota fiscal eletrônica (DANFE) pode ser impresso em papel e impressora comuns.

Além da redução de gastos com equipamentos, a NFC-e também torna mais simples algumas rotinas do varejista, pois elimina obrigações acessórias (como impressão de Redução Z e Leitura X, Mapa Resumo, Comunicação de Ocorrências etc.). Reduz, ainda, a necessidade de espaço físico, uma vez que não há mais uso de arquivos para a guarda das notas fiscais. Outra grande vantagem é a diminuição de erros nas notas e, consequentemente, no cálculo dos impostos.

E seu negócio ganha flexibilidade para expandir os pontos de venda (PDVs). Isso porque, ao solicitar a autorização da Secretaria da Fazenda do seu Estado para um CNPJ ou uma unidade da sua empresa, é possível replicar o sistema para as outras unidades. Não é preciso solicitar autorização à Receita Federal, basta ter um software para emissão da NFC-e em cada dispositivo (computador/unidade). Permite também o uso de novas tecnologias de mobilidade, como a emissão em tablets ou smartphones.

O consumidor que faz negócios com uma empresa que já aderiu à NFC-e também tem benefícios. Ele ganha tempo para seus outros afazeres, já que as filas para atendimento diminuem. O próprio atendimento passa a ser mais flexível e rápido, porque a agilidade traz menos dificuldades e torna mais cômodo lidar com as regras.

Podemos dizer, então, que a implantação da NFC-e ajuda na modernização do atendimento e traz vantagens econômicas, de gestão, ecológicas (é o fim do armazenamento de toneladas de arquivos em papel) e até mesmo estratégicas.

Implantação da NFC-e no Brasil

O processo está em andamento por todo o território nacional. Estima-se que, até 2020, todos os Estados brasileiros comecem a utilizar a NFC-e de forma obrigatória.

Acre, Alagoas, Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, São Paulo e Sergipe já estão usando a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica em todas as suas transações, pois cumpriram o cronograma de implantação.

Mais informações sobre o andamento do cronograma e a situação nos Estados podem ser encontradas neste artigo.

Você entendeu, então, que para os comerciantes que desejam agilizar seus processos digitais e não querem ficar perdidos entre tantas mudanças e prazos diferentes, o uso de um software de gestão fiscal é fundamental, certo?

Trata-se de uma solução para automatizar atividades de maneira segura e ágil. Com uma ferramenta como essa, você garante que está atuando de acordo com a legislação, facilitando suas rotinas burocráticas, reduzindo seus custos e trabalhando com muito mais agilidade e flexibilidade.

Na Linx você conta com o Fiscal Flow, uma plataforma emissora de documentos fiscais eletrônicos que realiza a interface de comunicação entre os PDV´s Linx com a SEFAZ com aplicação 100% em nuvem e uma arquitetura voltada a micro serviços, garantindo escalabilidade, segurança desempenho e disponibilidade para nossos clientes. Hoje emitimos mais de 5 milhões de notas diariamente, nos mais diversos segmentos do varejo. Venha ser um deles!

 

Contato comercial
Envie uma mensagem ou Chat online

Telefone Comercial:

3003-0400

Atendimento de segunda a sexta, das 9h às 18h.