Nem tudo é culpa da pandemia
Farmácias e drogarias

Nem tudo é culpa da pandemia

Por Valdeana Lopes Bibo, Executiva Comercial na Linx

 

Muito se fala da necessidade de se adaptar ao “novo normal”, desde que fomos surpreendidos pela pandemia do Covid-19 no início de 2020. Por uma questão de segurança pública, as pessoas se recolherem dentro de suas casas impedindo assim o contato presencial, mas sem anular suas necessidades de consumo. Pelo contrário, aumentando.

Por isso, clientes buscaram meios de continuarem sendo atendidos, porém com outros critérios: segurança, delivery, negociações e transações por meios de pagamentos digitais.

A comunicação pessoal passou a ser através de ligações, WhatsApp e chamadas de vídeo, e a vida profissional migrou para as plataformas digitais, com o novo ambiente de trabalho invadindo o cantinho de nossa casa. Ou seja, um verdadeiro divisor de águas que atingiu diretamente a maneira como vivíamos e nos relacionávamos. Consequentemente, houve uma brusca mudança nos hábitos, perfis e comportamentos dos consumidores.

Sem tempo de planejar a médio e longo prazo, foi preciso improvisar, correr riscos e se reinventar para manter-se no mercado. De portas fechadas os estabelecimentos não tiveram alternativas senão se adaptar ao novo cenário, e coube a cada empresário encontrar soluções de melhorias e inovações para não ser engolido.

A busca por informação na urgência de se adaptar foi crucial para que essa movimentação de físico para digital acontecesse da forma menos dolorosa possível.
Os impactos foram e serão muitos e as consequências serão sentidas por um longo tempo. Com certeza o hábito e a constância tornarão essa evolução digital abrupta em um processo simples e natural, porém, antes, será preciso sobreviver a ela.

O desafio de lidar com o desconhecido em meio a tantas incertezas fez com que algumas empresas encerrassem suas atividades, em contrapartida, fez com que muitas encontrassem valiosas oportunidades de expandir e crescer em meio ao caos.

A pergunta que faço é, o que difere uma da outra?

A resposta que chego é que a pandemia trouxe consigo a urgência de buscar informações sobre o mundo digital, que passou a assumir o controle do delicado momento em que vivemos, mas principalmente trouxe a necessidade de conhecer profundamente o próprio negócio, que para qualquer segmento é fundamental, mas para o segmento farmacêutico é primordial.

Convido o leitor a pensar a respeito, analisando alguns pontos de sua empresa antes da pandemia:

  • Sua plataforma estava pronta para a integração entre físico e digital?
  • Havia ruptura de estoque, ou seja, a falta ou excesso de algum item?
  • A compra era feita através da análise da curva A B C, possibilitando a compra por demanda ou apenas por reposição?
  • As transações de cartões eram feitas de forma integrada ao sistema, garantindo agilidade no atendimento e precisão nas informações financeiras? Ou as transações eram realizadas através do P.O.S. que, além do retrabalho, aumenta consideravelmente a chance de erros humano e imprecisão nas informações obtidas?
  • Vamos além, como e com que frequência era feita a conferência dos recebíveis via cartões em sua conta, confirmando assim o devido repasse pelas redes adquirentes e o cumprimento das taxas contratadas?
  • Se você pudesse dar uma nota de 0 a 10 para banco de dados da sua farmácia, que nota seria? Considere aqui que estamos falando do cérebro da sua empresa, pois é a partir daqui que são geradas informações e análises que norteiam todas as decisões financeiras, de gestão, de consumo, de compra, de venda, de preço, estoque etc.
  • Com relação à gestão fiscal e tributária, independente do regime que pertença atualmente, confia que os valores pagos mensalmente estão corretos?
    A chance de estar subtributando é zero? Consegue fazer um planejamento mensal das guias ou cada mês é um susto diferente? Se a fiscalização batesse em sua porta correria o risco de alguma penalidade fiscal?
  • Conseguia sair na frente dos concorrentes com diferenciais e qualidade no atendimento, garantindo assim a fidelização desse cliente?

Após essa análise, será mesmo que podemos responsabilizar a pandemia por absolutamente todo contexto negativo que muitos empresários veem enfrentando? A conclusão que chego é simples. Não é e nunca será fácil empreender e os desafios serão muitos!

Administrar requer conhecimento de múltiplas áreas e muitos empresários descobriram o quão valioso é estar de mãos dadas com um parceiro solido, que ofereça uma gama de opções de soluções para atender a individualidade de cada cliente e principalmente a busca por inovação.

A pandemia impactou o cenário comercial e financeiro a nível mundo, mas uma gestão sem qualidade traz, por si, diversos problemas.

Atrevo-me a dizer que agora o concorrente mais desleal do seu negócio é você mesmo.

Então, como posso te ajudar? Vamos evoluir juntos?

 

Quer saber como a Linx pode ajudar o seu negócio? Clique aqui.

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

Nosso website faz uso de cookies. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies.

Vendas pelo Whatsapp

Suporte
ao cliente