Aproveite os marketplaces e venda mais no seu e-commerce
Marketplaces

Aproveite os marketplaces e venda mais no seu e-commerce

Uma boa estratégia de e-commerce aproveita a visibilidade dos marketplaces para impulsionar as vendas em sua própria plataforma. Descubra como fazer isso.

Em textos recentes, mostramos que os marketplaces podem ser uma arma estratégica para que a indústria reforce seu relacionamento direto com os consumidores. Também apresentamos uma forma eficiente de resolver o dilema entre ter todos os ovos em uma única cesta ou estar em vários marketplaces ao mesmo tempo. E revelamos que todo varejista precisa lidar com a realidade das plataformas: ou você tem um marketplace, ou faz parte de um.

Considerando que um ano atrás, nos primeiros momentos da pandemia, as empresas que tinham marketplaces representavam 78% das vendas totais do e-commerce brasileiro, praticamente toda empresa com presença digital precisa tomar uma decisão estratégica: como aproveitar a visibilidade dos marketplaces e trazer o cliente para suas próprias plataformas?

A importância dos dados nos marketplaces

Ao contrário do que acontece no mundo físico, em que o cliente muitas vezes vai ao shopping center para comprar em uma loja específica, no marketplace o normal é o consumidor entrar na plataforma por saber que, lá, alguém terá o produto que ele deseja. Quem é a empresa que vende não é tão importante quanto a certeza de que a plataforma terá o item e entregará rapidamente.

Isso faz com que, em termos práticos, o cliente “pertença” ao marketplace. É a plataforma que detém os dados sobre o consumidor e o controle sobre a relação. Para ter acesso a esses dados, os sellers têm duas opções:

  • Manter registros de quem comprou, uma vez que o lojista sabe quem comprou o que, para ser entregue onde, e utilizar essas informações como uma das fontes de insights sobre os consumidores. A desvantagem é que ele só sabe quem comprou, não qual foi a taxa de conversão ou o comportamento antes e depois da compra.
  • Contratar os serviços de análise de dados do próprio marketplace, que trarão informações completas sobre o comportamento dos clientes da plataforma, com grande profundidade. Mas tudo tem seu custo, e é preciso compará-lo às margens da operação do varejo.

Existe, porém, uma terceira via, que pode gerar mais resultados no longo prazo e diminui a dependência do varejo de quaisquer plataformas de terceiros.

Como encurtar o relacionamento entre o cliente e o seller?

Cada vez mais, o lojista precisa mudar a forma como encara o relacionamento com o cliente. A ideia de um “funil de vendas”, em que o processo de compra vai avançando até que algumas pessoas comprem, pode ser substituído pelo que a Amazon chama de flywheel. É um ciclo contínuo, em que o fechamento da compra anterior já inicia o relacionamento para a próxima transação.

Quando o funil é transformado em um ciclo contínuo, a abordagem do atendimento ao cliente muda completamente. O varejo passa a atuar para criar um relacionamento que se perpetue, se mostrando sempre presente para o cliente e procurando antecipar demandas e desejos.

Com esse mindset, o varejista pode transformar o marketplace no primeiro elo de uma longa corrente de relacionamentos com seus consumidores. Dessa maneira, as grandes plataformas de vendas online se tornam grandes redes para “pescar” clientes e direcioná-los para uma próxima compra nos canais próprios da marca.

Para que essa estratégia funcione bem, é preciso ter uma abordagem omnichannel:

marketplaces para vender mais no seu e-commerce

1) Crie suas propriedades digitais

Para que essa estratégia de utilizar o marketplace como o primeiro elo dê certo, o lojista precisa ter para onde direcionar o fluxo de clientes. Contar com seu próprio e-commerce é fundamental. Invista em um sistema que permita desenvolver uma loja online com tudo o que você precisa, de forma simples e prática, ao mesmo tempo em que transmita segurança para quem não te conhece e ofereça uma experiência de compra segura e de alta qualidade.

Também é importante contar com uma presença constante nas mídias sociais. Avalie, de acordo com seu público e segmento de atuação, contar com perfis em redes como Facebook, Instagram e Pinterest. Uma vez definido onde estar, desenvolva uma estratégia de conteúdo nessas redes para construir autoridade de marca e interação com o público.

2) Comunique sua presença digital

Ao contrário do que acontece no mundo físico, abrir uma loja online não significa muita coisa: as pessoas precisam ser capazes de encontrar seu e-commerce. Para isso, é preciso divulgar sua presença digital. E nem sempre isso significa fazer grandes investimentos em publicidade. Algumas iniciativas de baixo custo são essenciais:

  • Na descrição de sua loja nos marketplaces, coloque o endereço do seu e-commerce, redes sociais e/ou WhatsApp, caso isso não fira as regras de conduta na plataforma;
  • Ao entregar os pedidos online, inclua uma mensagem (de preferência personalizada), informando os endereços físicos e digitais onde você pode ser encontrado;
  • Na entrega do pedido, ofereça um cupom de desconto ou ofertas;
  • Em seu site e no perfil nas redes sociais, inclua uma opção de assinar a sua newsletter. Claro que, para isso, você precisará desenvolver conteúdo para se comunicar periodicamente com o público. Mas essa é uma técnica relevante para manter contato com seu público sem investir em mídia;
  • Aproveite a comunicação na loja física para divulgar suas propriedades digitais. Use as sacolas de compras para informar o site, o WhatsApp e os endereços das redes sociais.

O conceito é simples: cerque o cliente de todas as formas possíveis para criar um fluxo de nutrição do público do marketplace para suas plataformas próprias. Nem todo mundo irá fazer a migração, mas você terá muito mais dados sobre quem passar a lidar diretamente com sua loja, a um custo bem inferior.

Tudo o que você precisa saber para investir melhor e ter resultados acima das expectativas

3) Ofereça uma experiência impecável

O primeiro passo dessa jornada foi a preparação do terreno e o segundo, a montagem do palco. Mas é preciso estar preparado para entregar uma experiência de compra impecável quando o cliente te procurar diretamente. Lembre-se que a base de comparação é a experiência que ele teve por meio do marketplace, que é construída para ser extremamente eficiente. Para trazer o cliente de vez para um relacionamento direto, você precisa ser ainda melhor.

Para fazer isso, uma o toque pessoal, o calor humano nas lojas físicas e a eficiência e produtividade da tecnologia:

  • Conte com uma plataforma de e-commerce atualizada, escalável e capaz de se adaptar às mais diversas situações promocionais e picos de venda.
  • Adote sistemas de retaguarda, como CRM e integração ao ERP, que ofereçam uma visão 360 graus do consumidor.
  • Tenha uma estratégia de mercado que envolva todo o time, incluindo os vendedores nas lojas, para que eles sejam os primeiros promotores de suas ações digitais. Lembre-se de mantê-los engajados até mesmo pela remuneração sobre vendas online.
  • Estude os pontos fortes e fracos dos marketplaces para encontrar oportunidades de diferenciação. Pode ser em um checkout mais rápido, em uma disposição diferente de produtos, em uma melhor apresentação de vídeos e outros conteúdos, ou mesmo no uso de meios de pagamento diferentes.
  • Invista em alternativas como o live commerce para reforçar o relacionamento com os clientes e estimular o contato direto com eles.

Existem vários caminhos para trazer o público do marketplace para sua própria loja. Com eles, você poderá aumentar suas vendas e conhecer ainda melhor seus clientes.

A Linx Digital conta com uma plataforma completa de soluções tecnológicas para realizar a transformação digital do seu negócio e fazer com que você apresente a melhor experiência de compras para seus clientes. Fale com a gente e saiba mais!

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

Nosso website faz uso de cookies. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies.

Vendas pelo Whatsapp

Suporte
ao cliente