Lojas de conveniência 24 horas: é hora de aproveitar as oportunidades
Mercado de proximidade

Lojas de conveniência 24 horas: é hora de aproveitar as oportunidades

Lojas de conveniência em condomínios e lojas de bairro podem fazer muito para atrair e conquistar clientes. Veja o que você deve fazer para aumentar suas vendas com uma loja de conveniência 24 horas.

Durante bastante tempo, o conceito de conveniência 24 horas foi sinônimo de lojas de conveniência em postos de combustíveis. E com muita razão: esses eram os únicos comércios a funcionar em horários alternativos. Quem estava na rua durante a madrugada sempre encontrou um porto seguro nos postos de combustíveis, que tinham um pequeno espaço onde oferecer um mix de lanchonete e produtos rápidos. Mas a dinâmica das grandes cidades ampliou os limites da conveniência no varejo.

Hoje, a loja de conveniência 24 horas se tornou independente dos postos, ganhou os bairros e se transformou em uma vertente de posicionamento estratégico das marcas. Como tantos outros movimentos, esse também foi acelerado pela pandemia: durante a crise, houve um aumento de 20% na procura dos consumidores por comércios perto de casa.

Em agosto de 2020, na primeira onda da pandemia, a Accenture mostrou que 56% das pessoas passaram a comprar mais de comércios locais e 79% planejavam comprar ainda mais nessas lojas após o fim do isolamento social. A vida em “home office” aproximou as lojas da casa dos clientes, enquanto a digitalização acelerou a jornada de consumo. O resultado de tudo isso? O cliente passa a considerar a comodidade e a rapidez como pontos essenciais na escolha de onde comprar.

loja de conveniência 24 horas

Essa tendência já vinha sendo percebida pelas redes de supermercados mesmo antes da pandemia: dados da Nielsen mostram que, em 2019, mercados de vizinhança / conveniência pertencentes a redes de super e hipermercados já somavam mais de 3 mil pontos de venda no Brasil – um crescimento de 35% em três anos.

O conceito de loja de conveniência 24 horas saiu dos postos e ganhou outros contornos:

  • Lojas de conveniência dentro dos postos aumentaram de tamanho, reforçaram o mix e passaram a ser quase minimercados de vizinhança;
  • Grandes condomínios residenciais passaram a contar com pequenos mercados ou com lojas autônomas sem presença humana;
  • Bairros residenciais altamente adensados passaram a contar com lojas de pequena superfície ou lojas autônomas, com mix de produto hiperlocalizado;
  • Lojas de conveniência passaram a ter vida independente dos postos de combustíveis, seja em redes independentes, seja em uma estratégia de expansão das redes tradicionais.

Um conceito, diferentes papéis

Embora o conceito de conveniência 24 horas seja simples de explicar, na realidade ele engloba uma série de jornadas de compra diferentes. Por isso, é importante que o varejista entenda muito bem seu público para oferecer um mix de produtos relevante. Lojas de conveniência são, por definição, pequenas e convenientes, tanto na localização quanto no sortimento. Elas precisam ter o que o cliente quer, na hora que ele quer.

É por isso que, segundo a GfK Brasil, em 2020 quase 40% dos pequenos estabelecimentos mudaram seu mix de produtos. Entender o comportamento do cliente e suas necessidades e desejos está na raiz do sucesso de uma loja de conveniência.

Em um país do tamanho do Brasil, é até natural que as lojas de conveniência desempenhem vários papéis na jornada de consumo dos clientes. Entre esses papéis estão:

  • Abastecimento: boa parte da população não tem recursos para fazer uma grande “compra do mês”, pois trabalha de maneira informal. Há também os casos de famílias pequenas ou pessoas que moram sozinhas e que simplesmente não precisa comprar em grande volume. Nesses casos, a loja de conveniência funciona como o local de abastecimento.
  • Velocidade: os consumidores têm cada vez menos disposição para investir muito tempo em suas compras. É isso que faz com que, por exemplo, sistemas de venda por assinatura ganhem espaço em todo o varejo. Nas lojas de conveniência e mercados de proximidade, a facilidade de chegar, encontrar o que deseja, comprar, pagar e sair é muito valorizada pelo cliente.
  • Reposição: é comum que falte um produto ou outro ao longo do mês. Nesses momentos, o consumidor não se dará ao trabalho de ir até uma loja de grande porte para comprar poucos itens. A loja de conveniência será sua opção – especialmente se precisar comprar algo em horários alternativos.

E-book Tudo o que você precisa saber para o sucesso do seu comércio

Loja de conveniência 24 horas: como atrair e conquistar o cliente

Para atrair e conquistar os consumidores, as lojas de conveniência 24h precisam se posicionar em alguns atributos muito valorizados pelo público. Entre eles estão:

  • Inovação: os padrões de consumo e de circulação de pessoas mudaram durante a pandemia. O nível de exigência dos clientes também mudou, bem como sua preocupação com a saúde. Tudo isso valorizou as lojas de conveniência, que são locais em que é fácil entrar e sair e, por isso mesmo, dificilmente estão cheios. Quanto mais a loja de conveniência inova para oferecer conveniência, melhores resultados passa a ter.
  • Proximidade: parece natural falar em proximidade quando falamos em loja de conveniência, mas, ultimamente, esse atributo ganhou ainda mais importância. É por isso que prédios comerciais e condomínios residenciais têm recebido lojas de conveniência. É preciso estar onde o consumidor está. E isso nunca foi tão literal.
  • Tecnologia: as lojas de conveniência 24h lideram a adoção de tecnologia no varejo. Lojas autônomas, pagamentos invisíveis, autoatendimento e Internet das Coisas (IoT) são alguns dos sistemas adotados para oferecer uma experiência de compra sem atrito. Rápida para o cliente, cheia de informações úteis para a gestão do varejo.
  • Sortimento: as lojas de conveniência estão muito próximas dos clientes e, por isso, podem contar com um mix de produtos muito bem definido. Como a área de influência desse modelo de loja é pequena, é muito importante ter exatamente os produtos que o cliente precisa ou deseja – nem mais, nem menos. Cada metro quadrado do piso de vendas precisa ser otimizado. Para isso, analise os dados de venda para otimizar seu sortimento e garantir melhores vendas.

As lojas de conveniência vivem um momento muito positivo, pois trazem exatamente o que o cliente busca: velocidade, praticidade, proximidade. É hora de aproveitar essa oportunidade para atrair o consumidor, garantir sua fidelidade e impulsionar seus resultados! Fale com a gente e saiba mais!

 

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

Nosso website faz uso de cookies. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies.

Vendas pelo Whatsapp

Suporte
ao cliente