Gestão financeira: 5 dicas para manter o controle da sua empresa
Calçados

Gestão financeira: 5 dicas para manter o controle da sua empresa

Por Alan Leonardo Piovesan, Analista de Implantação na Linx.

Em tempos que o mundo dos negócios anda turbulento, levando a uma instabilidade financeira, precisamos optar, em certos momentos, pela busca de novas oportunidades ou até mesmo na identificação de falhas e gastos supérfluos em nossa empresa.

Além disso, devemos pensar sempre à frente! Conforme a organização cresce, precisamos nos preparar para novos investimentos, dominando com maestria o varejo e facilitando a solução dos obstáculos que possam aparecer.

Para maximizar o desempenho e buscar lucros cada vez maiores, devemos nos preocupar com algumas rotinas e processos financeiros básicos, que nos auxiliam a entender o que, de fato, acontece com o dinheiro aplicado no negócio.

Alguns processos básicos precisam ser realizados para termos um bom controle financeiro, assim saberemos tudo que precisamos para superar as dificuldades, além, é claro, de darmos continuidade à evolução do negócio.

Entenda seu processo financeiro

Quando falamos em gestão financeira devemos nos perguntar: “por que e quando devo começar a me preocupar com a gestão financeira do negócio?”

De início, podemos responder da seguinte forma: com ela, é possível encaminhar a empresa para um rumo saudável, longe de dívidas desnecessárias e/ou de problemas tributários.

E quando devemos começar a nos preocupar?

Antes mesmo do negócio nascer! Pois é uma rotina que lhe trará resultados sobre como está o desempenho do negócio. Sem essa gestão financeira, com o passar do tempo, surgirá algumas consequências negativas, tais como:

  • Resultados com boas vendas e lucros, mas sem sobrar dinheiro;
  • Não conseguir precificar os produtos corretamente;
  • Não ter ações que evitam a inadimplência dos clientes;
  • Confundir contas correntes pessoais com contas correntes da empresa;
  • Não identificar se a empresa está dando lucro ou prejuízo;
  • Uso de indicadores de performance poucos confiáveis.

Com o que se preocupar?

Antes de passar os principais pontos sobre a gestão financeira básica, lembre-se: ela deve ser rotineira e ser realizada com frequência, seja dia a dia ou ao menos uma vez na semana, para que os resultados sejam obtidos com assertividade e confiança.

E agora? Com o que devo me preocupar para uma boa gestão financeira?

LGPD no varejo

Confira as cinco dicas de ouro de gestão financeira para o seu negócio:

1) Contas correntes e operacionais

Essa, sem dúvidas, é a primeira coisa que devemos nos preocupar, pois, com elas, saberemos por quais contas os valores são movimentados. Dessa maneira, empresário e gestor terão como identificar a origem e destino das movimentações realizadas em suas contas. Lembre-se de separar as contas pessoais das finanças da empresa.

2) Centro de custos e plano de contas

Ao realizar os lançamentos financeiros, detalhe esses movimentos em conjunto com seu centro de custo e plano de contas. Ele irá propiciar o conhecimento de quais são os principais esforços financeiros do negócio, identificando tanto a principal origem das receitas quanto as principais fontes de despesas.

3) Contas a receber

Com o controle dos recebimentos podemos ter acesso a vários resultados, permitindo prever quais dias são os melhores para realizar pagamentos, controlar as inadimplências e oferecer condições diferenciadas para os clientes fidelizados.

4) Contas a pagar

Processo importante para evitarmos imprevistos com as saídas financeiras, que podem ser, por exemplo, taxas de pagamentos atrasadas, multas de violação a negociações de pagamento e até mesmo a manutenção do saldo e relacionamento comercial positivo com os credores.

5) Auditoria de Caixas e Bancos

É fundamental para identificação de movimentações realizadas nas contas, pois nos auxilia na análise e auditoria dos documentos que comprovam a realização das entradas e saídas movimentadas. Além de evitar furos e operações não desejados nas contas bancárias, o serviço tem reflexos positivos, possibilitando ações como conciliação bancária para transações de depósito e transferências, compensação e conciliação de cartões, auditoria de caixas operacionais e, claro, permite trabalhar com controles financeiros avançados (Fluxo de Caixa ou DRE).

A gestão financeira, se bem realizada e estruturada, permitirá avançar com as análises gerenciais, trazendo dados e informações que contribuem para melhores práticas nos setores de Compras e Vendas. Além disso, ela  apresentará resultados que dirão como anda a saúde de seu negócio, melhorando sua gestão financeira.

Saiba como dar continuidade à evolução de seu negócio clicando aqui.

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

Nosso website faz uso de cookies. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies.

Vendas pelo Whatsapp

Suporte
ao cliente