Food Service: 6 tendências para você ficar de olho
Bares e restaurantes

Food Service: 6 tendências para você ficar de olho

Bares e restaurantes estão vivendo transformações intensas. Conheça 6 caminhos para aproveitar ao máximo as mudanças e crescer no food service com tendências.

Por trás de algo tão básico quanto se alimentar, existe uma intensa revolução acontecendo. Justamente por se tratar de um segmento essencial no dia a dia das pessoas, o Food Service experimenta as transformações em primeira mão. É um setor que precisa estar sempre se reinventando. 

No mês de junho, a Fispal Food Service apontou tendências e gerou insights importantes para o mercado. A inovação tecnológica, a busca por novos tipos de alimentos e a conexão da alimentação a questões como o aquecimento global e a sustentabilidade criam oportunidades e desafiam as empresas a superar desafios. 

food service

Para continuar a crescer e ser relevante para os consumidores, as empresas que atuam no setor de alimentação precisam estar muito atentas a estas 6 tendências no food service que têm um impacto cada vez maior nos hábitos e preferências dos clientes:  

1. Autoatendimento a toda velocidade 

O autoatendimento ganhou mais espaço no Food Service por conta da pandemia. A necessidade de isolamento social acelerou uma tendência que já existia – a realização de pedidos e pagamentos de forma autônoma para levar ainda mais velocidade e conveniência à experiência do cliente – e gerou novos formatos de autoatendimento. 

Nos últimos anos, cardápios oferecidos via QR Code se tornaram parte do cotidiano – uma tendência que o mercado soube usar a seu favor. Soluções em tablet ou totens para pedidos de retirada no balcão, além de tablets na mesa para criar novas experiências de cardápio, abrem possibilidades diferentes para o relacionamento com o cliente. 

Soluções de autoatendimento entregam a conveniência que o consumidor deseja. A eliminação de filas e o aumento da possibilidade de personalização criam uma experiência que os clientes sempre consideram positiva. Por isso, estamos rapidamente avançando para um ponto em que não ter autoatendimento passa a ser a exceção. 

2. Alimentação data driven 

O uso de sistemas de gestão potencializa aquela que talvez seja a maior das revoluções do varejo de alimentos: a capacidade de coletar e analisar dados para aumentar a eficiência e a produtividade dos negócios. Empresas data driven entendem melhor seus clientes e conseguem gerar novas oportunidades promocionais, de relacionamento e de vendas. 

Cada vez mais, bares, restaurantes e outros players do Food Service precisam adotar uma postura “movida a dados” para aproveitar oportunidades de personalização, de geração de diferenciais e de eficiência operacional. Nesse sentido, apresentar os dados para os gestores de uma forma simplificada, por meio de dashboards que facilitam o entendimento das informações, é fundamental para acelerar esse processo. Dessa forma, o negócio consegue controlar melhor o estoque de insumos, a precificação, as promoções e as vendas. 

Quem ainda não percebeu vai perceber em breve que o uso intensivo de dados pelo setor de Food Service não é um luxo, e sim uma necessidade estratégica. Bares e restaurantes precisam abraçar as possibilidades que o uso da tecnologia traz para seus negócios – é uma questão de vida ou morte. 

3. Food também é logística 

Contar com uma operação de delivery, hoje em dia, é essencial para os negócios de Food Service. Da mesma forma como o varejo como um todo tem integrado o físico e o digital, bares e restaurantes precisam contar com a opção do delivery – seja para alcançar novos clientes, ou para impactar os atuais consumidores em diferentes momentos de compra. 

Assim, o crescimento de soluções de delivery e de aplicativos próprios para fidelizar os clientes se consolida como uma tendência forte no Food Service. Inovações como o padrão Open Delivery, desenvolvido pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), mostram que o mercado de entregas avança para uma gestão mais eficiente e integrada. O que é muito positivo para todo o ecossistema de alimentação. 

Com a evolução tecnológica, as empresas precisam estar atentas ao aumento das exigências dos consumidores. Rastreamento de pedidos em tempo real e atualizações precisas sobre o status das encomendas passam a ser essenciais. Do lado da gestão, otimizar as rotas de entrega e o gerenciamento das equipes também ganha peso. Tudo para tornar a experiência do delivery ainda mais ágil e confiável para os clientes. 

4. Tecnologia que o cliente não vê 

Uma parcela muito importante das tendências não está visível para o cliente. Sistemas de gestão de estoques e de compras, aliados a soluções de previsão de demanda, trazem ganhos imensos de produtividade e diminuem a possibilidade de ruptura, gerando aumento de vendas e redução de custos. 

A gestão eficiente dos negócios de bares e restaurantes depende de sistemas que utilizam dados de estoque, histórico de vendas e previsão de demanda para automatizar ordens de pedido, evitando erros. Com uma visão em tempo real do que acontece na retaguarda do negócio, gestores podem atuar de forma mais dinâmica, realizando promoções pontuais e personalizando o relacionamento com os consumidores. 

5. Vá além da venda pontual 

Fidelizar os clientes se torna cada vez mais importante. O aumento do Custo de Aquisição de Clientes (CAC) faz com que a manutenção dos atuais consumidores seja uma necessidade. Perca um cliente e seu negócio demorará a se recuperar. Nem sempre esse movimento fica claro diante do dinamismo de uma operação de Food Service, mas um olhar mais aprofundado na gestão deixa isso muito claro. 

Por isso, é preciso investir em programas de fidelização. Não necessariamente aquele padrão “almoce aqui 10 vezes e ganhe uma sobremesa”: é preciso colocar inteligência nas ações de fidelidade para entender o que motiva o consumidor a escolher o seu estabelecimento em vez de milhares de outros à sua disposição. Cartões de fidelidade digitais, programas de pontos e integração aos aplicativos de delivery das marcas são algumas possibilidades para recompensar clientes fiéis e oferecer ofertas personalizadas.  

6. Esteja atento à sustentabilidade 

A sigla ESG (ambiental, social e governança) ganha força em todo o mundo. O grande desafio é sair do discurso teórico e de ações de pouco efeito prático – e colocar essa pauta no centro do negócio. 

Os consumidores estão cada vez mais atentos à origem dos produtos que consomem. Quem é claro ao informar de onde vêm os alimentos, como eles são produzidos e se utilizam itens orgânicos acaba ganhando pontos. A saúde está mais e mais ligada a comer bem – e essa conexão pode ser uma enorme vantagem para os restaurantes que se posicionarem de forma sólida nesse campo. 

Do ponto de vista tecnológico, soluções de rastreabilidade representam uma oportunidade de transmitir conteúdo para clientes que se interessam pelo que acontece antes da comida chegar à sua mesa. Manter o cliente informado ajuda a contar a história da sua marca – e a envolver o consumidor. 

 
A tecnologia pode contribuir de diversas formas para o amadurecimento dos negócios de Food Service e para a adoção das principais tendências globais de uma maneira prática, que gere resultados e aumente a sustentabilidade financeira de bares e restaurantes. 

A Linx tem a receita certa para a evolução do seu negócio de Food Service. De pequenas empresas a grandes redes de franquias, nossas soluções voltadas a bares e restaurantes permitem fazer a gestão completa do estabelecimento, em tempo real e de qualquer lugar. Fale com a gente e veja como a Linx pode transformar o seu negócio. 

 

 

Descubra como a Dengo Chocolates alcançou um crescimento tão rápido no mercado altamente competitivo de chocolates. Acompanhe a conversa com Túlio, Co-CEO da Dengo, enquanto ele revela os bastidores por trás do sucesso da empresa em nosso podcast:

Dengo chocolates

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

fale com a gente!