Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Estratégias para monitorar a concorrência online

Estratégias para monitorar a concorrência online

Além das estratégias de precificação, o lojista precisa estar atento à reputação das marcas e a experiência dos clientes

 

“Um olho no peixe e outro no gato” é o que diz o ditado popular. Tão importante quanto conhecer a fundo o seu próprio negócio é saber quem são os seus competidores.

 

Para obter sucesso, é essencial entender como funciona o mercado e, principalmente, o seu nicho de atuação. Por isso, um dos primeiros passos é montar um plano de negócios – e isso vale para qualquer negócio, não apenas os que vendem online.  

 

Quem são os seus principais concorrentes? Como se posicionam no mercado? Quais são suas estratégias de marketing? Como é a experiência de compra nos ambientes virtuais? Que produtos são os mais vendidos? Qual será o seu diferencial frente aos concorrentes? 

 

>> Você também pode se interessar: Como preparar-se para ter sucesso no varejo nos próximos anos

 

Mapeando essas respostas, você tem margem para agir antecipadamente, prever tendências e alcançar um lugar à frente na competição do mercado. Isso ajuda no levantamento dos pontos fortes e fracos da sua empresa, facilita a tomada de decisão e a busca por ações mais eficientes. E não falamos só de acompanhar as oscilações de preços e os lançamentos, mas tudo que acontece no seu segmento e também em áreas que podem colaborar com insights valiosos para o seu negócio. 

 

Nesse artigo, falamos mais sobre diferentes fatores que devem ser monitorados e como você pode fazê-lo de forma mais eficaz. Confira:

 

Monitoramento de preços

Por mais que você escolha um nicho bastante específico para atuar no mercado de ecommerce, é praticamente impossível que você não tenha nenhuma concorrência. De acordo com a pesquisa “Estilos de Vida 2019” da Nielsen, enquanto 73% dos consumidores buscam primeiro por ações promocionais (como kits ou pontos em clubes de vantagem), 64% escolhem uma marca de acordo com as ofertas de baixo preço. Além disso, 57% não são fiéis às marcas, sempre mudando a sua escolha por conta das promoções.

 

Existem algumas situações em que formar o preço de venda com base nos seus custos não é o único caminho. É preciso entender fatores macroeconômicos que influenciam na saúde geral do mercado, preços praticados pela concorrência e quanto os clientes podem pagar. 

 

É bastante válido buscar maneiras de diferenciar o seu produto ou a sua marca, de forma a atrair os clientes para a sua loja virtual. Como é possível inovar dentro da proposta desse produto ou serviço? O que as concorrentes não oferecem e eu posso oferecer? A diferenciação nem sempre está ligada ao ineditismo, aliás, isso acontece em raras ocasiões. Uma dica é mostrar outras vantagens ao seu cliente, como uma embalagem diferente, um atendimento personalizado, o envio rápido, entre outras ações para que o seu preço não seja um fator negativo no momento de realizar a compra.

 

>> Você também pode se interessar: Jornada do cliente: tudo que você precisa saber para aumentar as vendas

 

Ao entender melhor o mercado e o seu público, uma loja pode aproveitar brechas dos concorrentes e criar campanhas baseadas no poder aquisitivo dos consumidores, promovendo e segmentando as melhores ofertas para cada perfil de cliente. Assim, reduz a perda de consumidores e garante que suas ofertas sejam mais atrativas sem afetar sua lucratividade, melhorando as margens de vendas.

 

Apesar do preço mais baixo não ser definitivo para decisão de compra, lembre-se que a sua estratégia de preços (ou seja, o monitoramento dos preços praticados no mercado) afeta todas as áreas do seu negócio e pode ser a diferença entre dominar o mercado ou ficar atrás da concorrência. Aposte em inteligência de pricing para o monitoramento eletrônico das ofertas da concorrência. 

 

Monitoramento de engajamento e reputação

Associado à competitividade mais acirrada, temos também um consumidor mais exigente e atento, que sempre pesquisa e busca as melhores referências de compra, como indicações de outros compradores e qualidade dos produtos. Para se sobressair com eles, é necessário criar e planejar estratégias eficazes, que façam com que sua marca seja lembrada pelos clientes.

 

Pesquise sobre a existência de fanpages e perfis nas principais redes sociais e procure saber como as empresas concorrentes se relacionam com seus clientes. As taxas de reclamação são altas? Sobre o que estão comentando / elogiando / reclamando? Eles interagem de maneira satisfatória com seus consumidores? Há uma estratégia de email marketing ou newsletter? Existe um blog com artigos de qualidade? 

 

A pesquisa “The IPG New Realities”, do Interpublic, aponta que a reputação da marca é mais importantes do que nunca, de acordo com 67% dos entrevistados. Além disso, para oito em cada dez clientes, a experiência oferecida por uma empresa é tão importante quanto os produtos e serviços que ela vende.

 

Nesse aspecto, as marcas pecam, já que mais da metade dos entrevistados (51%) dizem que a maioria das empresas fica aquém das expectativas de uma ótima experiência. Assim, é importante saber o que você pode encontrar de positivo na relação do seu concorrente com a clientela dele para adaptar ao seu negócio, por exemplo. Ou entender como você pode conquistar o consumidor que não está tão satisfeito com as outras marcas.

 

Mesmo que você possa fazer um monitoramento de comportamento do consumidor de forma menos abrangente, manualmente, lendo os reviews dos clientes nas suas páginas e os comentários deles nas mídias sociais, por exemplo, também há empresas especializadas em monitoramento que ajudam nessa tarefa.

 

Com o apoio da tecnologia, é possível identificar o sentimento das menções para entender o tipo de visibilidade dos concorrentes. Isso te ajuda a mensurar se os passos das outras empresas estão trazendo efeitos positivos ou negativos e se há consumidores detratores e promotores.

 

Por fim, use os dados da concorrência para fazer comparativos qualitativos sobre a sua marca. Um relatório da consultoria BCG, em parceria com o Google, mostra que, se bem usados, dados no marketing digital refletem em ganhos de até 30% em eficiência e 20% mais receita, somente com a otimização de estratégias.

 

Monitorar dados implica estar atento a tudo – e olha que estamos falando de bilhões de informações. Neste contexto, busque monitorar os impactos das ações da sua empresa no mercado, pois esse tipo de ação servirá como um grande facilitador para medir o desempenho e a performance do seu negócio.

 

Conclusões

Além de manter no seu radar as principais notícias relacionadas a qualquer passo dado pelo seu concorrente no mercado, também é importante identificar as estratégias usada por essas marcas para conquistar os consumidores. Acompanhar as movimentações da concorrência nas redes, nos blogs, nas páginas da web, entre outros canais, permite que você analise o posicionamento dessas empresas, conheça as suas principais ações e compreenda quem é essa companhia no mercado. 

 

Assim, é possível mensurar as suas próprias intenções como marca competidora e tomar decisões mais certeiras. Isso ajuda a antecipar cenários, criar hipóteses e até mesmo colocar em ação um novo planejamento.

 

Se você deseja ter um ecommerce de sucesso, fique atento às dicas descritas neste artigo, colocando-as em prática. Conte, também, com o apoio de quem tem experiência em inteligência de mercado. Entre em contato com a gente, indicaremos a solução ideal para o seu negócio. 

 

Quer saber como a Linx pode ajudar o seu negócio? Clique aqui.

 

Contato comercial
Envie uma mensagem ou Chat online

Telefone Comercial:

3003-0400

Atendimento de segunda a sexta, das 9h às 18h.

page pixel