Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Ecommerce cross border: transforme a competição em novos negócios

Ecommerce cross border: transforme a competição em novos negócios

O varejista pode aprender como explorar este modelo de negócio e aumentar as vendas

Com a confiança dos brasileiros no comércio online consolidada, o ecommerce cross border também tem crescido. O comércio transnacional, ou seja, a  compra de produtos em sites de outros países, têm alcançado números expressivos e colocado os varejistas brasileiros em alerta com esta concorrência.

Um estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), indica que 59% dos consumidores online estão comprando mais em lojas virtuais e apps estrangeiros e 68% afirmaram que pretendem comprar ainda mais no futuro. 

A compra internacional acontece por dois motivos: preços atraentes ou porque o produto não está disponível no país de origem. No Brasil, o Aliexpress, ecommerce do grupo chinês Alibaba, e o americano Wish, representam 50% das vendas cross border. 

Os sites oferecem desde produtos de baixo valor, como cabos e capas de celular, até roupas e equipamentos de última geração. Os diferenciais: alta oferta, baixo preço e facilidade de pagamento. Com isto, até mesmo a espera para receber os produtos – normalmente mais de 30 dias – é relevada pelos consumidores.

>>Leia mais: Como preparar-se para ter sucesso no varejo nos próximos anos

Com esta competição, o que fazer para manter seu ecommerce lucrativo? Será que não é hora de seguir o exemplo destes concorrentes e investir na expansão do seu negócio e torná-lo também internacional?

Apostar no comércio além das fronteiras pode ser vantajoso

Com a concorrência acirrada no Brasil, expandir seus negócios e começar a comercializar produtos para outros países pode ser uma alternativa vantajosa para seu ecommerce. Alcançar mercados alternativos pode ser a chance da sua loja online conquistar margens mais elevadas de lucro e consumidores mais maduros. 

Esta tendência do ecommerce cross border não precisa ser uma barreira para o crescimento do seu negócio, pelo contrário, pode transformar-se na possibilidade de aumentar as suas operações e atender a demanda de outros clientes, aumentar a receita e consolidar sua marca internacionalmente. Entre os principais motivos para investir no cross border, podemos citar:

  • Excelente aceitação de produtos tipicamente brasileiros: itens regionais alcançam bastante sucesso no exterior. Quanto mais raro e específico é o produto, maior a possibilidade de aumento do preço e é claro, o lucro do varejista.
  • Questões tributárias: vendas internacionais são isentas de ICMS e IPI, por exemplo, o que já aumenta a margem de venda em quase 20%. 
  • Possibilidade de diluir os riscos do seu negócio: abrir operações online em outros países é uma alternativa de baixo custo e alta possibilidade de incremento de vendas, principalmente, pela atual volatilidade da economia brasileira.
  • Maiores oportunidades de negócio:  o mercado brasileiro de ecommerce é grande, mas não permite descartar as oportunidades em outros países. O comércio eletrônico norte-americano, por exemplo, é 40 vezes maior do que o nosso, sem contar as excelentes oportunidades de expandir as vendas para a Europa e Ásia.

O que você precisa saber para ter um ecommerce cross border

Como mencionado no tópico anterior, investir na comercialização de produtos online para outros países pode ser benéfico para seu negócio. Todavia quando o varejista decide expandir suas vendas para além das fronteiras, é necessário cautela e uma análise minuciosa do mercado que deseja penetrar. A seguir elencamos alguns tópicos que merecem atenção antes de iniciar a atuação cross border do ecommerce.

Conheça o mercado em que vai operar

Saber todas as peculiaridades do país em que seu ecommerce vai se instalar é essencial. Hábitos e costumes são grandes influenciadores na hora dos clientes efetuarem as compras e estudá-los torna-se uma vantagem ao planejar e executar as estratégias de venda do seu ecommerce. 

Esse cuidado permite também determinar os itens que você vai oferecer em cada país, já que nem todos funcionam bem em determinadas regiões. Estude de forma aprofundada as preferências dos consumidores que quer atingir e certifique-se que seu produto é a escolha certa e se trará o retorno desejado.

Fique de olho na legislação e nos impostos

Um item importante no momento de planejar esse movimento é estudar a legislação. Fique atento às leis do país em que você pretende operar, mas também às regras de exportação do Brasil.

O varejista deverá definir os países que serão atendidos para a análise dos tributos previstos, lembrando que algumas regras aplicadas no Brasil podem ser alteradas em outros países como prazo de devolução, garantia, política de desistência da compra, entre outros. Procedimentos de entrada e saída de produtos são diversos, por isso é importante conhecer estas diferenças.

Esses regramentos determinam também os impostos e taxas de cada operação. Assim, calculá-los com antecedência permite uma avaliação precisa do custo final e da viabilidade econômica de cada operação.

>> Leia mais : 5 segredos que todo empreendedor precisa saber 

Prepare sua plataforma de venda

Para vender com agilidade e eficiência, escolher uma plataforma adequada é, sem dúvida, um item essencial. Quando falamos de ecommerce cross border, além de todas as soluções que sua loja online já precisa, será exigido um sistema robusto e escalável, que funcione perfeitamente, de ponta a ponta, independente do país de operação. 

Além da conversão e da tradução, sua loja virtual deve contar com meios de pagamento seguros, que se adaptem a outros mercados financeiros. Outro item importante é ter uma ferramenta que responda a regras locais relacionada à segurança e proteção de dados dos clientes.

Banner: Conheça as soluções da plataforma de ecommerce a Linx

Ofereça formas de pagamento adequadas

Para que sua loja online tenha sucesso no exterior, é necessário que ela agrade aos consumidores locais e que apresente produtos e soluções para uma excelente jornada de compra. Assim, é fundamental disponibilizar opções de pagamento mais utilizadas na região. 

Antes de começar a operar, verifique as opções de pagamento que  disponíveis no país de destino e tente oferecer, pelo menos, as principais.

>>Leia mais: Meios de pagamento: conheça as novidades e tendências

Tome todo o cuidado com a logística

Uma das maiores dificuldades do ecommerce cross border é relacionada a logística. Por isso, investir em parcerias com empresas que poderão fazer o transporte, armazenamento, entrega e até mesmo a logística reversa dos seus produtos no exterior é uma forma de oferecer um ótimo atendimento e minimizar problemas relacionados a este assunto.

O varejista também pode escolher a exportação direta, onde realiza todos os procedimentos de envio e assim, tem mais controle das operações. Para escolher a melhor opção, dedique-se a entender os detalhes de cada uma para conhecer as implicações legais e práticas que serão exigidas e que se encaixem melhor no seu negócio.

Com preparo e dedicação é possível iniciar a operação do seu ecommerce cross border e conquistar novos mercados. Ampliar as operações é  a chance de elevar os lucros do negócio, aproveitando as possibilidades da internet para globalizar sua marca. 

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Vendas