Digitalização no varejo farma: como fazer a diferença?
Farmácias e drogarias

Digitalização no varejo farma: como fazer a diferença?

As farmácias independentes enfrentam o desafio de digitalizar seus negócios e enfrentar uma concorrência crescente. Confira 4 pontos essenciais para a digitalização do setor

As redes de farmácias souberam aproveitar os últimos anos para acelerar a digitalização dos seus negócios e, com isso, criar oportunidades de relacionamento com os consumidores. Nas grandes empresas do setor, por exemplo, o e-commerce é “parte do jogo”: segundo dados da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), 22 redes de farmácias estavam entre as 300 maiores varejistas do Brasil – e delas, 95,65% fecharam 2021 com um e-commerce em operação.

No grande varejo farma, o omnichannel se tornou a regra: por meio de aplicativos de entrega, apps próprios e e-commerce, as empresas do setor têm avançado para criar ecossistemas de saúde que não se limitam a vender medicamentos – em vez disso, oferecem serviços de saúde. Com uma vocação de vizinhança, o setor agiu rápido para estar ao lado dos clientes em mais momentos.

No pequeno varejo, porém, a situação é bem diferente. As lojas independentes têm uma imensa carência digital: um levantamento realizado em todo o país mostra que 99% delas não contam com programas de fidelidade e 83% não usam redes sociais em suas ações de marketing. Além disso, a política de descontos não é automatizada: em 99% dos casos, o atendente ou gestor da loja define o percentual de descontos – a personalização ou a definição de descontos de acordo com algoritmos praticamente inexiste.

Isso não significa, porém, que o pequeno varejo esteja alheio à revolução digital. Mais de 90% das farmácias independentes utilizam o WhatsApp no relacionamento com os clientes e 92% contam com entregadores para delivery. Mas é possível ir muito além na digitalização de farmácias.

digitalização de farmácias

A digitalização de farmácias tem muitas faces

Para todo varejista, a digitalização do negócio é um desafio. E, para cada empresa, a digitalização apresenta diferentes questões, já que esse é um tema muito amplo. O que priorizar, e o quanto investir em cada iniciativa, depende do que o consumidor exige e dos gaps digitais das empresas.

Ainda assim, toda farmácia que busca se digitalizar precisa estar atenta a estes 4 aspectos, que fazem toda a diferença na evolução do negócio e na capacidade de atender bem seus clientes:

1) Cloud computing

Soluções “na nuvem” representam um grande ganho de produtividade e segurança para as empresas, ao mesmo tempo em que racionalizam investimentos. Uma solução 100% em nuvem armazena os dados do negócio em um local seguro, em tempo real – o que dificulta a ação de cibercriminosos e oferece agilidade para que o gestor controle seu negócio de qualquer lugar, a qualquer momento.

2) Gestão em tempo real

A tecnologia cloud facilita que a gestão do negócio aconteça em tempo real. Mais que um luxo, essa é uma necessidade em tempos de concorrência acirrada. Imagine o prejuízo que um negócio teria se os resultados de uma campanha de marketing só estivessem disponíveis com 30 dias de atraso, ou se não houvesse visibilidade do estoque (e fosse impossível realizar pedidos com antecedência para os fornecedores).

Mas a gestão inteligente não se limita a controlar os aspectos essenciais do negócio. As melhores plataformas do mercado são capazes de oferecer insights e propor ações de melhoria, para que a farmácia evolua constantemente.

3) Integração de meios de pagamento

Uma grande frente de digitalização para farmácias é a integração de meios de pagamento. Se no passado era suficiente ter uma maquininha de cartão e aceitar dinheiro (ou cheque!), hoje a profusão de carteiras digitais, pagamentos instantâneos, recursos de cashback e pontuação em programas de fidelidade criam um ecossistema de pagamentos muito mais complexo.

Ao mesmo tempo em que esse ambiente se torna mais desafiador, ele também oferece uma série de vantagens para as farmácias – vantagens que estão muito além do momento do pagamento. Com uma solução robusta de pagamentos, é possível integrar pagamentos, conciliação e gestão, facilitando a antecipação e recebíveis e a gestão financeira de todo o negócio.

4) Serviços financeiros

Uma área em que o Brasil sempre foi líder mundial é a área de serviços financeiros. Da oferta de crédito aos seguros, planos de saúde e outros recursos, o varejo brasileiro vai muito além da venda de produtos – e isso é essencial para fidelizar clientes que hoje em dia podem comprar de tudo pela internet em poucos cliques.

Varejistas que oferecem serviços financeiros próprios ou de terceiros abrem uma nova linha de receitas, pois interagem com os clientes em novos momentos de consumo. Ou então aproveitam a visita do cliente à loja para oferecer algo mais. Quando isso é feito dentro de um contexto, respeitando as características do consumidor, o resultado é o aumento das vendas – com margens que aumentam a possibilidade de sucesso do varejo independente.

Funcionalidades farmácia

A evolução do varejo farma depende da incorporação de tecnologia de forma inteligente. Contando com parceiros de alta qualidade, capazes de entender o dia a dia do seu negócio e trazer soluções robustas, práticas e que funcionam em qualquer condição, as farmácias podem impulsionar suas vendas, conhecer melhor os consumidores e desenvolver novas receitas a partir de serviços.

A Linx conta com uma plataforma poderosa de gestão de farmácias, para que os gestores tomem decisões claras e assertivas com base em dados precisos. Conte com a gente para vender ainda mais!

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

fale com a gente!