Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Dark kitchen é uma tendência no mercado de food service? Entenda!

Dark kitchen é uma tendência no mercado de food service? Entenda!

Como todos sabemos, a gestão de um food service está entre as mais delicadas do mercado. Afinal de contas, esse é um setor que exige um amplo conjunto de competências — desde o relacionamento com os clientes até as boas práticas contábeis e financeiras.

Por isso, elaboramos este artigo especial sobre o tema, em que apresentaremos uma nova tendência do mercado: a dark kitchen! Essa é uma novidade que vem ganhando força ao longo de 2020, convencendo muitos gestores a transformar seus modelos de negócio. Então, não perca tempo e acompanhe!

O que é dark kitchen?

A melhor forma de compreender esse conceito é entendendo seu nome. Dark kitchen é uma expressão inglesa que pode ser traduzida como “cozinha escura”. Mas calma lá, pois o objetivo não é cortar a eletricidade da sua gestão. Na realidade, a expressão aponta para uma cozinha que não aparece para o cliente.

Funcionamento

Isto é, o estabelecimento não oferece uma experiência presencial, em que você recebe os consumidores em um salão e provê o atendimento. Sendo assim, o restaurante dark kitchen é uma operação 100% voltada para o delivery, e seu endereço físico, a cozinha, é dedicada apenas à produção e envio dos pedidos.

Vantagens

Mas por que isso seria interessante para o seu negócio? Em nossa visão, a maior vitória dessa modalidade é empoderar o empreendedor. Não sabe o que isso significa? Fica tranquilo que nós explicamos. Basicamente, uma operação dark kitchen aproveita de:

1.     mais economia;

2.    melhores processos;

3.     e maior escalabilidade!

O primeiro ponto é possível por meio do corte de custos. Com a dark kitchen, você reduz gastos que seriam necessários em uma operação tradicional, como o salário de uma equipe maior, o aluguel de ponto comercial em boa localização, decoração, mobília e muito mais.

Junto disso, vem a importância de desenvolver as suas plataformas próprias, como site e aplicativo. Afinal de contas, o reconhecimento é um reflexo positivo de uma operação mais independente.

Cá entre nós, trabalhar com os aplicativos de entrega é algo muito importante. Afinal, esses marketplaces expõem o seu estabelecimento a uma ampla gama de novos clientes. No entanto, existem algumas desvantagens, tais como:

●     o percentual cobrado a cada pedido feito no app;

●     a marca que fica em evidência é a do marketplace e não a do seu estabelecimento;

●     o estresse de saber que a sua marca disputa a atenção do cliente ao lado de centenas de outras alternativas.

É por isso que você deve considerar uma estratégia de transição. O cenário ideal é que você mantenha o seu estabelecimento nos marketplaces, pois assim, continuará captando novos consumidores. A partir daí, o seu objetivo deve ser o de migrar os clientes mais recorrentes para as suas plataformas próprias.

Assim, você fideliza a sua clientela e vai, aos poucos, se tornando mais independente das plataformas, aumentando as suas margens e melhorando a qualidade dos seus serviços. Enfim, os marketplaces são bons, mas buscar a modernização do seu negócio sempre será o caminho certo para evitar esses incômodos.

Por fim, temos a vantagem gerencial! Como frisamos, a operação dark kitchen se concentra na combinação de cozinha e delivery. Por não haver salão de atendimento, você consegue simplificar a sua gestão.

Assim, você trabalha de maneira mais flexível, com ferramentas que ajudam a conduzir o negócio, sem ofuscar a sua marca durante esse processo. Hoje em dia, já existem vários recursos para quem opera um food service, com soluções para bares e restaurantes, cafeterias, delivery, fastfood, hamburguerias, pizzarias, quiosques, redes e franquias.

Com essas ferramentas você otimiza a sua operação, contando com atendimento multicanal, gestão de recebíveis, análise estatística em tempo real e integração com os principais marketplaces do mercado. Assim, você atende em mais pontos, enquanto mantém tudo sob controle!

Além disso, as nossas soluções estimulam a modernização do seu negócio. Com site e app exclusivos à sua marca, você acostuma o seu público a solicitar atendimento por esses canais, evitando as taxas e desvantagens dos principais aplicativos do mercado.

Por fim, essas soluções também fortalecem a sua marca. Afinal de contas, as dark kitchens não têm nem salão e nem fachada. Nesse sentido, depender apenas dos marketplaces pode não ser uma boa ideia, pois diminui sua exposição e relevância no mercado.

Como esse conceito inovou o mercado?

Praticidade, conforto e objetividade. Nós entendemos que, tradicionalmente, ótimas experiências gastronômicas costumam acontecer no salão de bons restaurantes, em que todos os ritos, detalhes e ambientes contribuem para o valor geral da experiência. Mas as dark kitchens encontraram uma nova forma de tornar isso possível.

Operação remota e econômica

Em outras palavras, a operação se torna mais enxuta e eficiente. Como todos sabemos, as margens de lucro em restaurantes são apertadas, exigindo enorme controle, disciplina e transparência para garantir a viabilidade do negócio.

Ao cortar o atendimento presencial e focar apenas no delivery, o estabelecimento consegue promover um enorme corte de gastos. Por consequência, essa economia torna a operação mais flexível e escalável, estimulando a expansão do seu negócio.

Além disso, nessa modalidade, a sua capacidade de atendimento está limitada à velocidade operacional da sua cozinha, e não ao número de assentos no seu salão, o que permite um crescimento mais rápido.

 

As dark kitchens, portanto, se apresentam como modelos mais ágeis, econômicos e adaptáveis, que são características fundamentais para operar em momentos de crise.

Por que é uma tendência?

Basicamente, porque é uma solução mais econômica, compartilhável e escalável. Com a soma dessas vantagens, o estabelecimento se torna mais eficiente e sustentável, atravessando menos obstáculos e custos para apresentar um bom desempenho. Entenda!

Economia

A redução de custos acontece sob dois pontos de vista. Primeiro, consideramos os gastos que deixam de existir para a locação e manutenção de uma operação física, que conta com mais funcionários, gastos e afins. Já em um segundo momento, a economia aparece no próprio modelo de negócio.

Afinal, a dark kitchen pode ser tanto exclusiva, sendo uma propriedade da sua empresa, como um serviço contratado, em que você terceiriza a cozinha para um negócio especializado nessa modalidade. Em ambos os cenários, o custo operacional tende a ser menor do que a combinação salão + cozinha própria.

Compartilhamento

Como apontamos, a dark kitchen é um serviço que pode ser contratado. Atualmente, já existem grandes empresas nesse ramo, que locam cozinhas industriais para estabelecimentos que desejam agilizar a sua operação.

A grande sacada desse modelo de negócios é que, como tudo é feito para o delivery, muitas marcas podem compartilhar essas cozinhas ao mesmo tempo, o que é bom sob dois pontos de vista: a redução dos custos, que são divididos, e a possibilidade de se colocar mais de uma marca sua para operar nesse modelo.

Por exemplo, digamos que você tenha uma hamburgueria e uma pizzaria. Contratando uma dark kitchen mais ampla, a produção de ambos pode ser centralizada na mesma cozinha — claro, com as devidas organizações logísticas.

Promissor

Sim, a pandemia gerou um movimento explosivo na demanda por serviços online. No entanto, o mercado já estava caminhando nessa direção. Afinal de contas, o delivery como um todo, tanto online como offline, vinha recebendo uma atenção cada vez maior dos consumidores, e o distanciamento social só acelerou isso.

Por esse motivo, é importante colocar o seu estabelecimento em uma posição de destaque, sendo capaz de aproveitar essa euforia e fidelizar os seus clientes o quanto antes.

Como oferecer um serviço de qualidade?

O objetivo dessa modalidade é reduzir custos, mas ainda preservando a qualidade técnica dos seus pedidos. Por isso, listamos alguns fatores fundamentais para garantir consistência na sua produção. Veja!

Verifique o material das embalagens

O caminho até o local do cliente pode ser relativamente demorado ou irregular. Por isso, você deve escolher embalagens que protejam as características mais fundamentais para a qualidade do seu produto, preservando temperatura e evitando a desestruturação das refeições e vazamentos.

Ofereça uma melhor experiência de entrega

Logicamente, você pode terceirizar o delivery, principalmente ao aderir aos serviços das grandes plataformas de aplicativo. Porém, você também pode assumir a responsabilidade de criar uma boa experiência, montando uma equipe própria para as entregas e o atendimento e capacitando esses colaboradores para oferecer uma experiência agradável aos clientes.

Esteja atento à MONTAGEM do pedido

Apesar de ser um detalhe pequeno, trata-se de algo crucial na satisfação do cliente. Além dos óbvios e necessários cuidados com a higiene, é fundamental que a cozinha preste muita atenção às montagens, evitando ingredientes e elementos não solicitados pelo consumidor, assim como adicionando o que foi solicitado durante a personalização do pedido.

Faça investimentos estratégicos em tecnologia e visibilidade

Por fim, você também pode aproveitar a economia oferecida pela modalidade para destinar recursos ao reconhecimento da sua marca, investindo em plataformas de gestão, serviços de marketing e publicidade, desenvolvimento de app próprio e muito mais!

 

Como pôde ver, as dark kitchens vieram para ficar. Oferecendo economia, flexibilidade e expansão, essa é uma modalidade que vai ganhar um público cada vez maior por todo o Brasil.

E aí, gostou deste post explicando o que é a dark kitchen? Então, compartilhe-o nas suas redes sociais!

 

Ir para

Nós usamos cookies para criar uma experiência de navegação melhor e oferecer conteúdo adequado aos seus interesses. Ao acessar o site da Linx, você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Vendas