Como fazer o controle fiscal do comércio de bairro
Mercado de proximidade

Como fazer o controle fiscal do comércio de bairro

Com o uso de tecnologias que automatizam controle fiscal do comércio de bairro, o varejo ganha eficiência e aumenta suas vendas. Confira mais detalhes.

O varejo de proximidade é um negócio dinâmico, que depende de pessoas no ponto de venda, do contato com o consumidor e de uma cadeia de distribuição ágil para entregar produtos com a velocidade desejada pelos clientes. Não é à toa que aspectos como a integração omnichannel, a experiência do consumidor e a personalização do relacionamento são considerados vitais para vender cada vez mais.

Existe, porém, um aspecto menos sexy, mas fundamental para o bom desempenho do varejo de proximidade. Sem ele, nenhuma experiência de compra é completa e o omnichannel se torna impossível. Varejistas que não fazem o controle fiscal do seu comércio perdem competitividade e, rapidamente, saem de cena.

Controle fiscal do seu comércio

Neste artigo, saiba como fazer o controle fiscal do seu comércio de bairro e entenda como essa medida muda tudo na gestão do seu comércio. Confira!

O que é o controle fiscal?

O controle fiscal do comércio de bairro é um conjunto de práticas e processos que envolve a apuração e o pagamento de tributos. Da entrada de uma mercadoria no estoque da loja à sua saída, com a venda e a nota fiscal, existem diversas iniciativas a tomar e obrigações a cumprir.

Quando bem realizado, o controle fiscal faz com que o comércio esteja livre de problemas com os órgãos tributários, já que existem penalidades caso os prazos para entrega de documentos para o Fisco não sejam cumpridos. Varejistas que estão em dia com o Fisco ficam mais tranquilos para exercer sua atividade principal: vender produtos e estabelecer bons relacionamentos com os clientes.

No varejo de proximidade, a movimentação financeira é muito dinâmica, já que centenas ou milhares de transações acontecem diariamente. Por isso, lojistas que não cuidam de sua estrutura fiscal perdem tempo, cometem erros e deixam escapar prazos de entrega de declarações e obrigações – o que leva a multas, punições e perda de produtividade.

Obrigações fiscais para ficar de olho

Varejistas de proximidade precisam estar atentos a uma série de obrigações fiscais principais e acessórias que variam de acordo com o regime fiscal da empresa e suas atividades. Entre as obrigações principais do negócio estão a apuração e o pagamento dos impostos, tributos, encargos e contribuições.

Já as obrigações acessórias são relatórios que os governos federal, estadual e municipal exigem periodicamente, para conhecer os dados que foram usados pelas empresas na apuração dos impostos. Entre as obrigações acessórias estão:

  • Confecção e envio de declarações fiscais;
  • Confecção e envio de declarações sociais;
  • Demonstrações contábeis;
  • Emissão de notas fiscais de venda de mercadorias ou serviços;
  • Emissão de guias de recolhimento de tributos;
  • Escrituração dos livros fiscais;
  • Folha de pagamento e contracheques.

Você pode encontrar mais detalhes sobre as obrigações acessórias e seu calendário neste texto do nosso blog. É preciso estar muito atento aos prazos e às condições para a entrega das obrigações acessórias, uma vez que o não atendimento a essas condições acarreta multas para o negócio.

Tudo passa pelas notas fiscais

O controle das notas fiscais do comércio de bairro é um aspecto essencial da gestão. Por isso, todo negócio precisa contar com uma plataforma que automatize a administração da área fiscal e tributária, desde a emissão dos documentos fiscais até o gerenciamento das notas de entrada e saída. Dessa forma, o comércio consegue cumprir suas obrigações fiscais e ainda reduz tempo e custo com processos burocráticos.

Mesmo que você seja a única pessoa a realizar essa função de lidar com os documentos fiscais, ainda é possível obter ganhos importantes, como evitar retrabalhos, diminuir o tempo gasto nessas atividades e automatizar os controles da operação da loja.

O uso de um sistema de gestão dos documentos fiscais traz uma série de vantagens para a administração do varejo de proximidade:

1) Controle dos documentos fiscais

Não basta emitir documentos fiscais sempre que necessário. Para ter um bom controle fiscal, o varejo de proximidade precisa ter controle da emissão dos documentos, conseguir consultá-los a qualquer momento e ter um monitoramento completo dessas atividades. Plataformas que realizam a gestão de toda a troca de mensagens entre o sistema ERP ou PDV e a Sefaz, rodando 100% na nuvem, reduzem custos, trazem agilidade e oferecem alta disponibilidade.

2) Prazos sempre em ordem

Um sistema automatizado também permite que a geração das obrigações fiscais principais e acessórias aconteça rapidamente, de acordo com uma programação pré-estabelecida. Isso é muito importante para evitar que imprevistos atrapalhem a gestão do negócio. A automação evita que prazos sejam perdidos e evita multas. Além do mais, automatizar esse tipo de atividade repetitiva libera tempo do gestor e da equipe para cuidar de outras questões e se concentrar em vender mais.

3) Gestão tributária

Cada produto do mix de sua loja possui uma classificação tributária diferente. Além disso, diferentes documentos possuem padrões diferentes, fazendo com que a classificação tributária seja uma atividade complexa e sujeita a erros. Automatizar esse aspecto do negócio oferece a possibilidade de preenchimento automático dos campos tributários dos produtos – novamente liberando mais tempo para cuidar do que realmente faz sua loja prosperar.

4) Organização dos documentos

Os benefícios de confiar o controle fiscal a uma plataforma sólida não se limitam ao dia a dia do negócio. Uma vez que os documentos sejam sempre organizados, auditorias fiscais se tornam mais simples – e será muito mais fácil para o varejo de proximidade comprovar a veracidade de todas as informações fornecidas ao Fisco.

Vale a pena lembrar que as notas fiscais precisam ser armazenadas em ambiente protegido por 5 anos. Por isso, certifique-se de que você conte com uma solução que garanta esse armazenamento.

O controle fiscal é essencial para que o varejo de proximidade tenha sucesso. Afinal de contas, o cumprimento dos prazos evita multas e penalizações, e quanto mais automação desses processos, menos tempo o gestor terá de gastar para fazer o controle. As soluções tecnológicas mais modernas do mercado reduzem consideravelmente a complexidade da gestão fiscal e a possibilidade de falhas.

Ebook_Tecnologia Fiscal como aliada

Quer saber mais sobre como a tecnologia faz toda a diferença para melhorar a gestão fiscal da sua empresa? Fale com a gente!

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

Nosso website faz uso de cookies. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies.

Vendas pelo Whatsapp

Suporte
ao cliente