Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Como se preparar para as principais datas do varejo em 2019

Como se preparar para as principais datas do varejo em 2019

Dia das Mães, Black Friday e Natal são consideradas as datas mais importantes para o comércio, e é preciso atender bem para vender mais

 

Independentemente de crises, fenômenos climáticos ou vontade governamental, existem algumas datas que sempre são destaque no calendário do varejo. E Dia das Mães, Natal e Black Friday são oportunidades que os lojistas não podem deixar escapar para aumentar as suas vendas.

Mas, para colher os frutos, é preciso estar muito bem preparado para atender ao aumento da demanda nesses períodos. Por isso, reunimos algumas dicas que vão ajudá-lo a aproveitar o momento para conquistar e fidelizar ainda mais clientes. Confira:

 

Dia das Mães

As vendas do varejo no Dia das Mães cresceram 4% em 2018, segundo informações do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Além disso, de acordo com dados da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o período que antecedeu a data representou um faturamento total cerca de R$ 2,2 bilhões superior em comparação ao que foi registrado em 2017.

Considerando esses números, dá para perceber que essa é uma época em que a quantidade de clientes cresce, e muito, nas lojas. E você já parou para pensar se o seu negócio está preparado para essa data tão importante em 2019?

Começando pelo estoque, é preciso comprar com antecedência de pelo menos 90 dias para não perder negócio por falta de produto. Mas, antes, avalie as suas vendas dos últimos anos nesse período, inventarie os itens que tem em casa, procure por novidades que estejam de acordo com o público-alvo. Com base nesses números, estime as vendas esperadas para 2019 e só então faça o seu pedido.

Dados do IBOPE mostram que a média de gastos com presentes na data, em 2018, ficou em R$ 112,00. Roupas, acessórios (como bijuterias, óculos e chapéus) e flores foram os produtos mais procurados.

 

Cerca de 30 dias antes do final de semana do Dia das Mães, organize a sua vitrine e a loja em geral utilizando prateleiras, araras e expositores para dar destaque aos produtos que tendem a fazer mais sucesso entre os consumidores. É importante, também, treinar a equipe, orientando para os produtos em destaque, combos, promoções etc.

DICA: Invista em soluções que facilitem a gestão e tragam insights estratégicos para o seu negócio. Softwares especializados em gestão de negócio permitem verificar quais foram os produtos mais vendidos no mesmo período do ano anterior para antever o interesse dos consumidores. Essa funcionalidade também é bastante útil para negociar mercadorias com os seus fornecedores com antecedência e diminuir o risco de errar nas contas na hora de abastecer o estoque, como falamos antes.

 

Black Friday

Puxado pelas promoções da Black Friday, o volume de vendas no varejo subiu 2,9% em novembro de 2018, na comparação com o mês anterior. Já em relação ao mesmo período de 2017, o crescimento foi de 4,4%, de acordo com informações do IBGE.

Segundo uma pesquisa da Ebit, no comércio eletrônico, os setores que mais faturaram durante a Black Friday de 2018 foram de eletrodomésticos (R$ 434 milhões), smartphones (R$ 402 milhões) e TVs (R$ 345 milhões). Por outro lado, os que tiveram maior crescimento percentual em relação a 2017 foram de limpeza, pneus, eletrodomésticos, móveis e decoração, pets e cama, mesa e banho.

E para se preparar para aumentar as suas vendas na Black Friday de 2019, em primeiro lugar, você precisa ter em mente que os consumidores têm apenas um dia para aproveitar as promoções. Ou seja, é provável que a sua loja fique bem cheia em um curto espaço de tempo.

No caso das lojas físicas, é preciso organizar a circulação do espaço, determinando, por exemplo, o lugar da fila para o caixa e para o pacote. Isso sem falar que também é preciso facilitar o acesso dos clientes aos produtos, considerando a separação por suas características, como tamanho, cor e numeração.

No caso do comércio eletrônico, é preciso estar atento para que a plataforma utilizada suporte todo o tráfego. Se, em dias de menos fluxo, você já percebeu que teve problemas com isso, é importante melhorar a estrutura da sua loja virtual.

DICA: Fique atento à construção de relacionamento com os consumidores. Mesmo que a maior parte das suas vendas ocorra em lojas físicas, não abra mão do digital para fazer o cliente se lembrar da sua marca por meio de um e-mail ou para conversar com ele via mídias sociais. Use seu ERP, SAC e/ou CRM para agilizar e facilitar a gestão da comunicação com o cliente, integrando chatbot, URA, e-mail, SMS e mídias sociais.

Além disso, é preciso avaliar a necessidade de mão de obra extra temporária para o período de vendas da Black Friday. E além da contratação, ainda é necessário planejar o treinamento. Afinal, uma equipe de vendas bem treinada é o segredo para que tudo ocorra bem durante um período de pico de vendas.

Os colaboradores devem estar muito bem orientados sobre os produtos disponíveis a fim de informar os clientes corretamente. Também é importante lembrar que a Black Friday é uma data que faz muitas equipes trabalharem 24 horas seguidas. Por isso, aposte em brindes como camisetas e lanches para motivar os vendedores, incentivando o trabalho nesse período.

 

Natal

Para muitos consumidores, o Natal é considerado a data mais importante do ano no que se refere à troca de presentes. É uma época em que as pessoas fazem todos os tipos de compras, de produtos de qualquer segmento.

E quem trabalha no varejo sabe que, no final do ano, o comércio ganha ainda mais força. Para se ter uma ideia, as vendas de Natal nos shoppings em 2018 cresceram 5,5% em todo o País, na comparação com 2017, de acordo com um levantamento feito pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop).

Considerando que o Natal também é uma época em que as promoções e, logo, a concorrência aumentam, é necessário pensar em estratégias para se diferenciar, colocar-se à frente da concorrência. Uma opção é investir nas chamadas pop-up  stores.

O modelo de negócio é definido como uma loja que fica por um período determinado em um local físico de bastante circulação, como shoppings e feiras, focando as vendas em produtos sazonais, relacionados a uma data específica, como é o caso do Natal.

A natureza temporária desse tipo de loja cria um senso de urgência entre os consumidores, fazendo com que as pessoas atribuam mais valor ao produto. Esse clima de “compre antes que acabe” acaba contribuindo para alavancar as suas vendas.

E nesta época de mais movimento, o lojista também pode contar com um sistema ERP para controlar os seus estoques e administrar o seu fluxo de entregas, prestando um atendimento omnichannel ao integrar todas as operações, desde a loja física até o e-commerce e os marketplaces, em uma única solução.

De maneira geral, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) projeta um aumento de 5,2% nas vendas do varejo no País para 2019. Esteja pronto para aproveitar esse momento, planejando, organizando e gerindo seu negócio de forma estratégica.

Contato comercial
Envie uma mensagem ou Chat online

Telefone Comercial:

3003-0400

Atendimento de segunda a sexta, das 9h às 18h.