Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Como começar sua loja virtual e vender online

Como começar sua loja virtual e vender online

Entenda mais sobre ecommerce, marketplace e a importância de optar por um sistema confiável para a sua plataforma

 

B2B, B2C, ou ambos, não importa qual é o modelo do seu negócio. Todos têm espaço para crescer (e muito) no ecommerce. Essa é uma ótima via para chegar em clientes de diferentes perfis, que, provavelmente, você não teria acesso tão facilitado no meio físico. Afinal, online, você pode vender até onde seu sistema de entregas chegar. Além disso, as vendas virtuais não são prerrogativa dos mais jovens. Apesar deles ainda serem maioria entre os consumidores, o público com mais de 51 anos já representa 15,1% do volume de pedidos. O ecommerce tem sido a principal escolha dos consumidores, especialmente pela praticidade, melhores preços e segurança no ato da compra. Tanto que, diante da crise global causada pela disseminação do novo coronavírus, 71% dos brasileiros aumentaram as compra online, revela o estudo da NZN Intelligence. 

Independentemente das oscilações, uma coisa é certa: o ecommerce veio para ficar já há algum tempo. Hoje, mais do que nunca, quem está de fora dessa realidade perde oportunidades de negócios. Mas por onde começar? Optar por loja virtual ou marketplace? Qual é a hora certa de se lançar nesse mercado?

>> Confira também: Ecommerce: o que é? Entenda mais sobre comércio eletrônico

Para ajudá-lo nesta jornada, preparamos um passo a passo para iniciar seu ecommerce e aumentar as chances de decolar no mundo digital. Confira:

 

Ecommerce é para quem?

Lá nos primórdios do ecommerce, as principais objeções para a compra online eram a impossibilidade de provar, sentir o cheiro e a dificuldade para trocar mercadorias. Quando olhamos para o quadro atual, percebemos que essas objeções já não impedem as pessoas de comprar pela internet. 

A jornada de compra se tornou mais fácil e prática, possibilitando uma busca com mais calma, baseada em informações técnicas e avaliação de outros usuários, comparação de preços, bem como a facilidade e segurança para o pagamento eletrônico. Comprar e receber em casa faz parte de um número cada vez maior de clientes.

Ainda que no varejo virtual despontem os segmentos de beleza, moda, informática, alimentos, decoração e esporte, há mercado para os mais diferentes tipos de negócios. Do artesanato personalizado às lojas de material de construção. Aqui, seu potencial é ilimitado, independentemente de espaço físico e com funcionamento 24 horas por dia, 7 dias por semana.

É um ótimo caminho para quem já tem um varejo físico, pois amplia e renova sua clientela. Ao mesmo tempo, pode ser aproveitado por quem quer iniciar neste mercado e não possui grandes aportes iniciais. O ecommerce é ideal por ter reduzidos custos operacionais em relação ao gasto para se manter uma loja física de portas abertas.

Em comum, novatos e experientes no varejo precisam planejar sua estratégia virtual, conhecendo as peculiaridades desse modelo de negócios e estando atentos para os diferentes perfis de consumidores. Se o seu objetivo é, em alguns anos, olhar para trás e perceber que aproveitou bem uma oportunidade tão grande como o ecommerce, você precisa começar com as estratégias certas.

 

Ecommerce ou marketplace? 

Para que estejamos alinhados, antes de iniciarmos esse tópico, é importante entender o que é ecommerce e o que é marketplace. Enquanto o ecommerce pode ser entendido com uma loja virtual própria, organizada da melhor forma para o seu público, o marketplace é uma espécie de shopping virtual, com diversas lojas dentro dele. 

Ao criar sua loja, você terá domínio daquela plataforma, podendo atualizá-la, atribuir novas funções e abas, implementar soluções e integrações adequadas para o seu negócio. Além disso, todo o lucro da operação fica com a sua empresa.

Já os marketplaces costumam cobrar uma comissão sobre as vendas efetuadas. Por outro lado, compensa-se pela plataforma ter visibilidade e um público consolidado. Assim, custos para colocar a loja no ar e com divulgação são consideravelmente menores. 

 

Saiba mais:

>> O que considerar antes de transformar seu ecommerce em um marketplace

>> 5 motivos para sua loja virtual estar em um marketplace

 

Hub de marketplaces

Já pensou poder incluir seus produtos em diversos marketplaces de forma simples e rápida? Se a sua ferramenta de ecommerce permite que sua loja virtual seja totalmente integrada aos marketplaces, é possível usar como base seu estoque já cadastrado, evitando retrabalho e impedindo erros desnecessários ao subir os produtos no shopping virtual.

Um hub integrador tem como objetivo trazer uma experiência de gestão simplificada, com informações claras a cada processo. Administrar as vendas em um único painel, gerenciar diferentes contas em um administrador centralizado e acompanhar os feedbacks dos clientes com mais facilidade são algumas das possibilidades oferecidas por um hub.

 

Check-list para um negócio de sucesso

Depois de avaliar as possibilidades e optar pelo modelo ecommerce próprio ou marketplace (ou mesmo de combinar essas duas estratégias), comece a pesquisar as melhores ferramentas para tirar o seu negócio do papel. 

Se você tiver escolhido montar sua própria loja, é importante buscar uma plataforma que atenda a todas as suas necessidades de negócio. Essa plataforma será o ambiente da sua loja virtual, por onde o seu negócio será gerenciando, sendo possível cadastrar produtos, adicionar descrições, adicionar ou excluir fotos de mercadorias, gerenciar estoque, cadastrar meios de pagamento, estabelecer departamentos, categorias, fazer integrações, gerir campanhas de divulgação e muito mais.

 

Dicas importantes:

  • Opte por uma plataforma confiável, com cases reais de sucesso. Se possível, converse com quem já mantém uma loja nessa plataforma de ecommerce.
  • Escolha um sistema que permita o crescimento da sua loja, evitando que precise mudar de plataforma futuramente por ter uma estrutura atual engessada e que não se adequa às suas necessidades.
  • Verifique se essa plataforma disponibiliza todas as ferramentas e recursos necessários, como opções de personalização para o ecommerce, condições necessárias de otimização para sites de busca (SEO), sistema de pesquisa inteligente e usabilidade.
  • O sistema ERP é fundamental, pois permite o gerenciamento e a integração de todos os processos de uma empresa em um único ambiente. 
  • Confira, também, a integração com transportadoras e empresas logísticas, que possibilitam diferentes opções de frete e envio ao consumidor.
  • Atente-se para a integração com meios de pagamento, se ela favorece a contratação de intermediadores ou gateways para viabilizar as conversões.
  • Em um mundo cada vez mais mobile, sua loja também precisa ser responsiva às telas de smartphones e tablets. Teste isso também antes de escolher sua plataforma de ecommerce.

 

E se você ainda tem dúvidas de como tornar o seu negócio online ou otimizar sua participação no mundo digital, entre em contato com a Linx Digital. Nossa equipe está pronta para apoiar o crescimento das suas vendas.

Nós usamos cookies para criar uma experiência de navegação melhor e oferecer conteúdo adequado aos seus interesses. Ao acessar o site da Linx, você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Vendas