Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Como a segurança de dados impacta no varejo

Como a segurança de dados impacta no varejo

Entenda como manter os seus dados seguros e conheça os benefícios dessa prática

Na era da tecnologia e da informação, os dados são os bens mais valiosos da economia. Eles são base para as tomadas de decisão em um momento em que os cenários mudam com grande velocidade em todos os setores. Porém, uma questão importante neste contexto é a segurança de dados, principalmente para o varejo.

Quando se pensa em armazenamento, governança e análise destas informações, é essencial que a segurança esteja sempre na pauta do dia. Com o aumento no número de e-commerces, marketplaces, lojistas virtuais e de canais de comunicação e vendas no digital, é preciso preservar os dados gerados para garantir boas experiências de consumo e privacidade à empresa e aos consumidores.

No entanto, não são somente os varejistas online que precisam ter essa preocupação. A loja física também gera dados a todo o momento, desde o wi-fi utilizado por colaboradores e clientes até aquelas informações que dizem respeito ao momento da compra e que são armazenadas nos sistemas de gestão da empresa, como os Enterprise Resource Planning (ERP) e Customer Relationship Management (CRM).

Ou seja, são dados de todos os tipos sendo gerados pelo varejo, suscetíveis a ameaças, acesso indevido, fraudes e até mesmo indisponibilidade, que precisam ser controlados e governados da melhor forma por qualquer varejista do mercado.

Leia também: 5 dicas para o varejista manter a segurança online

O cenário de segurança de dados no Brasil

Para manter uma boa segurança de dados, seja na loja física ou digital, é necessário refletir sobre alguns fatores e tomar algumas medidas. O primeiro ponto é entender a complexidade da conectividade.

Atualmente, o comércio vem sendo revolucionado por um consumidor cada vez mais digital, que exige dos negócios boas redes de conexão. Porém, quanto maior é o volume de conexões, maior é a necessidade de contar com uma infraestrutura segura de dados preparada para impedir qualquer tipo de ataque.

Para se ter uma ideia, só no Brasil, entre março e junho de 2019, foram contabilizadas 15 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos, segundo a Fortinet no Fortinet CyberSecurity Summit (FSC19). 

Mas o crescimento das ameaças parece não estar alertando os empresários brasileiros. De acordo com o relatório Global Cyber Risk Perception Survey, conduzido pela Marsh, consultoria de riscos e seguros, apenas 40% dos executivos no Brasil disseram confiar plenamente na capacidade de gerir os próprios riscos cibernéticos. 

No entanto, segundo a mesma pesquisa, essas organizações podem até estar mais conscientes de suas fragilidades no ambiente cibernético, mas, ainda assim, não investem, de fato, na identificação de situações de risco nem no planejamento de resposta imediata no caso de uma invasão de hackers. 

Essa falta de atenção pode levar a grandes prejuízos. Outro estudo, desta vez da Juniper Research, revelou que o custo com violação de dados devido a crimes cibernéticos terá um crescimento médio anual de 11% até 2024. O valor significativo pode impactar o seu negócio, levando não só a perdas financeiras, mas diminuindo a confiança dos consumidores na marca, algo que pesa tanto quanto perda de dinheiro. 

Benefícios de investir em segurança de dados

 

  • Garantir a confiança dos clientes

 

Nos bancos de dados dos varejistas, além do registro de informações da organização, contendo detalhes de processos e tomadas de decisão, estão armazenados dados do próprio consumidor, e se tratando de clientes, todo cuidado é pouco. Diante desse cenário, é preciso ter o melhor sistema antifraude para o seu negócio, composto com os certificados adequados, entre eles, o Certificado Digital SSL (ou SSL), e selos para a segurança da loja, como o Ebit e o Site Blindado, que garantem a proteção das informações e ganham a confiança do consumidor. 

Faz parte deste mesmo contexto contar com plataformas de e-commerce robustas, que atendam a todos os requisitos para garantir a segurança das transações entre loja e os clientes. Neste caso, procure reforçar a segurança com um sistema de pagamento que se preocupa com a proteção dos dados e está preparado para o tráfego de informações financeiras. De acordo com o laboratório de cibersegurança da Psafe, a cada minuto, 3,6 fraudes acontecem no Brasil envolvendo transações de varejo virtual, que poderiam ser evitadas com o uso de criptografia para blindar o acesso a dados como esses.

 

  • Manter a integridade das informações

 

Contar com softwares de gestão para a loja física e virtual com sistemas de armazenamento de dados seguros é fundamental para manter a integridade das informações. Preservando as características originais dos dados, gravados e processados sem mudanças involuntárias, é possível evitar até mesmo desgastes internos relacionados a trocas de informações entre colaboradores.

 

  • Prevenção de ataques externos

 

O número de ataques que capturam informações pessoais, como senhas, dados de cartão de crédito, CPF e número de contas bancárias – prática conhecida como phishing – no terceiro trimestre do ano cresceu 113% em relação aos três primeiros meses de 2019, no Brasil. Por isso, outros dois pontos que funcionam com pilares da segurança em TI são a confidencialidade, que ajuda a empresa a garantir que as informações não sejam violadas por fatores externos – como os ataques cibernéticos-, e a autenticidade das informações, que reforça a segurança dos dados ao rastrear a origem dos mesmos, assim como todas as suas alterações enquanto são usados.

 

  • Dados protegidos e disponíveis

 

Outra vantagem é ter dados íntegros disponíveis a todo o momento. Porém, para isso, é preciso adotar algumas medidas. O cuidado com as senhas é um bom exemplo. Além de informar todos – desde os profissionais que estão na frente do caixa até os administrativos – sobre os mais variados tipos de ameaça que um software pode sofrer, é importante que os times sejam instruídos a reforçar suas senhas. Com senhas fortes, combinando letras maiúsculas e minúsculas, números e símbolos, os dados não ficam vulneráveis, e é possível evitar o ataque de hackers e fraudadores de redes.

Além disso, ao manter a segurança dos dados, eles estarão sempre disponíveis para uso, o que é fundamental para o varejo, afinal, estamos falando de empresas que movimentam, diariamente, informações financeiras, de resultados de vendas, da jornada de compra do consumidor etc. Neste caso, os firewalls e backups ajudam a manter as informações sempre viáveis, independentes de falhas de hardware, ao monitorar continuamente toda a comunicação realizada com os bancos de dados do sistema ERP.

Portanto, independentemente do seu segmento de atuação, invista em segurança, fazendo isso por meio de tecnologias que sustentam o controle e a governança das suas informações, e aposte em transparência, garantindo as melhores experiências em compras para o consumidor. 

Tecnologias como SD-WAN, por exemplo, mantêm a estabilidade e a segurança dos canais usados pela empresa. A solução garante a qualidade de conexão e protege os dados do ponto de venda ao funcionar baseada em nuvem e fazer o balanceamento de rede, direcionando, de forma inteligente e com segurança, as conexões do seu negócio e oferecendo maior possibilidade de controle sobre o tráfego de dados.

Continue acompanhando o blog da Linx e confira as nossas dicas para manter a segurança de dados do seu varejo.

Nós usamos cookies para criar uma experiência de navegação melhor e oferecer conteúdo adequado aos seus interesses. Ao acessar o site da Linx, você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Vendas