Como a gestão de pedidos pode agilizar o seu ciclo de vendas?

Como a gestão de pedidos pode agilizar o seu ciclo de vendas?

Adotar a tecnologia correta e ter boas práticas de gestão de pedidos pode agilizar o ciclo de vendas e impulsionar os resultados, aumentando a competitividade do seu negócio. 

No varejo, as vendas são o oxigênio do negócio. Pare de vender e pronto, sua loja para de funcionar. Por isso, quanto mais clientes frequentam sua loja e, de preferência, voltam a comprar, melhor. 

O varejista de sucesso é aquele que consegue criar um fluxo de vendas alto e o mais constante possível, para trazer previsibilidade, evitar problemas de caixa e garantir uma boa visibilidade dos investimentos que precisa fazer. Para que isso aconteça, ele precisa dominar o ciclo de vendas. 

gestão de pedidos

Podemos definir o ciclo de vendas como o processo que o cliente percorre desde o momento em que é um prospect até efetivar uma compra. Normalmente, esse ciclo é composto por etapas como: 

1. Prospecção 

Este é o momento em que a empresa identifica e pesquisa seus potenciais clientes, visando encontrar o público que poderá estar interessado em seus produtos e serviços. 

2. Qualificação 

Uma vez identificados os potenciais clientes, eles são avaliados para determinar se eles têm interesse no produto, se necessitam dele, se podem pagar pelo produto e se estão no momento de tomar uma decisão a respeito. 

3. Engajamento 

A próxima fase é o envolvimento dos clientes, em que a empresa apresenta informações sobre os produtos e serviços da empresa, destaca os benefícios e as soluções que resolvem as necessidades e interesses identificados anteriormente. 

4. Proposta 

É o início da transação comercial, quando uma proposta personalizada é apresentada ao cliente com detalhes sobre produtos/serviços, preços, prazos e outras condições. 

5. Negociação 

É quando o cliente que recebeu a proposta faz perguntas, traz objeções, mostra suas preocupações e negocia termos e condições com o vendedor. 

6. Fechamento 

É o momento em que o cliente decide realizar a compra. Dependendo do produto, pode ser traduzido como a passagem do cliente pelo caixa, a confirmação de um pedido ou pela assinatura de um contrato. 

7. Pós-Venda 

O ciclo de vendas não termina com a transação. A empresa precisa garantir que o cliente esteja satisfeito com sua compra, seja para continuar comprando, seja para indicar outros clientes. Essa fase envolve a assistência técnica, a resolução de problemas e a prestação de serviços extras (como ajustes em roupas). 

8. Retenção 

Por fim, o envolvimento do cliente em programas de fidelidade, mailing lists e outras formas de manter o contato aquecido cria uma comunicação constante para que, na próxima oportunidade, o cliente retorne. 

Nem sempre todas as fases são claras – e é normal que em algum ponto elas se misturem ou aconteçam muito rapidamente. Um e-commerce, por exemplo, apresenta o preço dos produtos – e a fase de negociação é, basicamente, a escolha do meio de pagamento e do número de parcelas. Em outras categorias, esse processo se torna bem mais longo. 

O ponto mais relevante é garantir que esse ciclo de vendas não pare. Uma vez interrompido, o fluxo de caixa do negócio passa a sofrer. 

Como acelerar o ciclo de vendas

Ter uma boa gestão dos pedidos é essencial para manter funcionando o ciclo de vendas e oferecer uma boa experiência aos clientes, aumentando sua retenção e seu engajamento na próxima compra. Um sistema ERP especialista em omnichannel, como o Linx Millennium, conectada ao sistema PDV, oferece ao lojista a condição de administrar esse ciclo e impulsionar suas vendas. 

O uso de tecnologia pode ajudar em vários momentos para acelerar o ciclo de vendas do varejo. Algumas das melhores práticas que você deveria adotar em seu negócio são: 

1. Automatize processos

O uso de um ERP pensado para atender demandas omnichannel permite que todo tipo de empresa, de startups até grandes e complexas operações em múltiplos canais, automatize processos manuais. A entrada de pedidos, o cálculo de preço, a geração de faturas e a atualização de preços dos produtos são alguns exemplos de atividades do ciclo de vendas que ganham velocidade e têm menos erros com a automatização. 

2. Centralize as informações

Ter uma “verdade única” sobre o cliente é essencial para acelerar o ciclo de vendas, uma vez que a centralização das informações facilita a identificação de oportunidades. Um bom exemplo é o entendimento de quando o cliente está mais propenso a comprar – e quando uma comunicação tem mais possibilidade de impulsionar o comportamento de compra. 

3. Integre os diversos sistemas

Uma parte essencial para o processo de obter uma “verdade única” sobre o cliente e entender melhor os consumidores é garantir que o sistema de gestão ERP esteja integrado a outras plataformas como o CRM, a gestão de estoques e o e-commerce. A integração tecnológica permite ter uma visão completa do processo de vendas, alocar melhor os recursos da empresa e aproveitar rapidamente oportunidades como a presença em marketplaces ou a criação de novos canais de contato com o consumidor. 

4. Padronize processos

Por si só, a adoção de tecnologia simplifica e dá mais velocidade à empresa. Mas esse também é um excelente momento para definir fluxos de trabalho padronizados para o processamento de pedidos, da entrada de produtos até a entrega ao consumidor. A padronização dos processos internos ajuda a eliminar etapas desnecessárias, acelera a experiência do cliente e diminui a possibilidade de erros operacionais. 

5. Capacite suas equipes

Tecnologia é incrível, mas o varejo é um negócio de pessoas. Por isso, treine sua equipe para usar de forma eficiente os sistemas tecnológicos e os processos operacionais que foram revistos. Dessa forma, os profissionais conseguem aproveitar melhor os benefícios da tecnologia, oferecer melhores experiências para os clientes e acelerar o ciclo de vendas. 

6. Monitore os resultados

O que não se mede não se controla. Sem ter indicadores de desempenho (KPIs) que reflitam o que acontece nas lojas e nos canais digitais, o gestor e as equipes não conseguem entender o que está acontecendo com as vendas e como melhorar os resultados. Isso começa no ERP, que é o ponto central de muitas arquiteturas de software do varejo. Contar com uma plataforma omnichannel permite que, sem trocar de sistema, o varejista possa operar diversos canais de vendas e mesmo modelos diferentes de negócios, como atacado, franquias, representações comerciais e catálogo. 

  

Não importa qual seja o tamanho do seu negócio, acelerar o ciclo de vendas é essencial para aumentar o giro de estoque, ter um fluxo de caixa mais robusto e ganhar competitividade. Conte com a Linx para ajudar você nessa jornada de eficiência e aumento de vendas.

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

fale com a gente!