Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Por que investir em autoatendimento no food service? Saiba mais!

Por que investir em autoatendimento no food service? Saiba mais!

Acelerar o atendimento, aumentar os lucros e oferecer uma experiência encantadora ao cliente são pontos que todo gestor de um restaurante almeja, mas nem sempre é fácil conquistar tudo isso. Tecnologias de autosserviço, onde o próprio consumidor realiza seu pedido, proporcionam todas essas vantagens, além de otimizar os custos com mão de obra e reduzir desperdícios nos preparos dos pedidos. Quer entender melhor por que você deve investir no autosserviço em seu restaurante? Continue a leitura e conheça nossas dicas sobre esse conceito e suas vantagens. Confira!

Afinal, o que significa autosserviço?

Pode ser resumido como a forma pela qual o cliente realiza o pedido, ou seja, ele próprio faz a sua escolha e o pedido é encaminhado diretamente para a cozinha do restaurante, sem que precise ser anotado ou cobrado por um caixa ou garçom.

É uma tendência que há algum tempo ganhou bastante força, principalmente após a pandemia devido à sua natureza contactless. Com os protocolos do novo coronavírus, o autosserviço ajuda a evitar a aproximação entre o consumidor e os atendentes, o que reduz os riscos de contágio.

Por que é importante investir nesse modelo de atendimento?

Algumas tendências são irreversíveis e terão que ser adotadas em um momento ou em outro, o que é o caso do autosserviço. Os novos consumidores desejam conforto na hora do pedido e querem se sentir empoderados, podendo realizar diversas personalizações e pedir no seu tempo. O autosserviço entrega tudo isso.

Também permite uma gestão mais inteligente do estoque e otimiza os custos do restaurante, reduzindo o investimento em mão de obra sem perder qualidade no atendimento. Além disso, propicia o uso de vendas sugestivas, que incentivam os clientes a consumir mais. Tudo isso maximiza os lucros, o que é estimado em um aumento de aproximadamente 20% no ticket médio.

Quais tipos de negócio podem melhor usar o autosserviço?

Basicamente, todos os restaurantes. Restaurantes com operação balcão são indicados para explorar o totem de autoatendimento, tanto que ele já é uma realidade nas principais redes de fast-food do mundo. O autoatendimento contribui muito para a redução de filas, que é uma das grandes dores de cabeça desse tipo de operação, pois faz o estabelecimento perder vendas. Com uma tecnologia que agiliza os pedidos, essas vendas são mantidas e a satisfação do consumidor aumenta.

Já para as operações de mesa, indica-se o uso de cardápios digitais, sejam via tablet ou via QR Code, os quais são colocados em cima de cada mesa. Eles contribuem para a otimização da mão de obra, já que cada garçom é capaz de atender o dobro de clientes, além de acelerar o atendimento, reduzir desperdícios e gerar mais vendas.

Como é possível implementar o autosserviço?

Como citado acima, existem duas formas que podem ser consideradas as principais para a implementação do autosserviço: o totem de autoatendimento e o cardápio digital via tablet. Nos dois casos há uma tela intuitiva que mostra todas as opções do menu, em que cliente realiza seu pedido e pode finalizar a conta ali mesmo.

Já no cardápio digital via QR Code, o cliente escaneia um código em cima da mesa, um menu simples abre em seu celular, ele realiza os pedidos e depois finaliza a conta. Esta é a forma mais simples de implementar o autosserviço.

O que faz com que um investimento seja bom é o retorno que ele poderá gerar, bem como os diferenciais que ele agrega e, quanto a tudo isso, o autosserviço é um caminho sem volta que quanto antes for adotado, melhores serão os resultados.

Gostou do nosso post? Então aproveite e veja como a Linx pode ajudá-lo? Entre em contato conosco!

Nosso website faz uso de cookies. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies.

Vendas