Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

Acelere a migração do seu ecommerce

Acelere a migração do seu ecommerce

Saiba o que você precisa levar em conta para resolver os problemas atuais de sua plataforma e adotar uma solução de ecommerce mais robusta e eficiente

 

Momentos de crise também são momentos de transformação. É quando os negócios são forçados a encarar de frente mudanças que vinham sendo adiadas e tomar decisões cruciais para o futuro. Nestes tempos de pandemia, a migração da plataforma online é uma dessas mudanças fundamentais.

A pandemia escancarou a necessidade de digitalização dos negócios e expôs boa parte do varejo a uma realidade que não estava clara para os gestores: o uso de soluções de ecommerce obsoletas. Plataformas pouco flexíveis, instáveis e com problemas de integração e escalabilidade limitam o potencial de crescimento do varejo online e causam grandes dificuldades a negócios que tiveram que fechar suas lojas devido ao vírus.

Quando o varejista está nessa situação, é preciso analisar seriamente a possibilidade de migrar para uma plataforma online mais robusta. Para tomar uma decisão bem embasada, é preciso levar em conta alguns aspectos importantes, com base no problema que está sendo enfrentado com a atual plataforma:

 

1)     Falta de flexibilidade na operação online

Tecnologia deveria ajudar as áreas de negócios a colocar em prática suas ideias, em vez de limitar sua criatividade. Infelizmente, respostas do tipo “a plataforma não permite fazer isso” são mais comuns do que se imagina. Pergunte-se:

  •         Os planos estratégicos conseguem ser implementados de forma integral ou a tecnologia força adaptações que prejudicam o resultado final?
  •         A plataforma permite entregar experiências personalizadas para cada consumidor?
  •         A plataforma de ecommerce permite criar e parametrizar rapidamente promoções?
  •         Áreas como Marketing, Operações, Logística e Financeiro conseguem integrar a atividade online ao seu dia a dia sem ruídos? Ou é preciso fazer adaptações, reinserir dados e fazer ajustes constantemente?

 

Caso a resposta seja “sim” para qualquer um desses itens, é hora de buscar um novo fornecedor que:

  •         Ofereça flexibilidade na gestão de catálogos e markups;
  •         Faça uma gestão dinâmica de todo o conteúdo do site, personalizando a experiência para cada consumidor de acordo com seus interesses de navegação e consumo;
  •         Tenha integração nativa com os principais marketplaces do mercado;
  •         Permita a integração via APIs com parceiros de negócios;
  •         Permita fazer campanhas promocionais segmentadas por canais, produtos e perfis de clientes;
  •         Possibilite a configuração customizada de regras de negócios de acordo com a forma de trabalho da empresa;
  •         Permita a inclusão de serviços adicionais que seu negócio ofereça como diferencial aos clientes.

 

2)     Falta de estabilidade e escalabilidade da operação online

O crescimento da operação online testa os limites da estrutura tecnológica do negócio. Especialmente em momentos de alta demanda não planejada, como no início da pandemia, passam a ocorrer situações de lentidão ou indisponibilidade do site, o que oferece experiências ruins para os clientes e, com frequência, o levam a buscar um concorrente.

Você passa por algum destes problemas?

  •         Dificuldade de atualização de recursos;
  •         Lentidão no carregamento de páginas;
  •         Períodos em que o site fica fora do ar, especialmente durante períodos promocionais;
  •         Lentidão na atualização dos dados de catálogo no site;
  •         Dificuldade de geração de relatórios gerenciais.

 

Nesse caso, busque uma plataforma de ecommerce que:

  •         Seja oferecida como Software as a Service (SaaS);
  •         Esteja hospedada em uma estrutura sólida e altamente escalável em cloud;
  •         Tenha integração nativa com os principais marketplaces, meios de pagamento e ERPs do mercado;
  •         Tenha layout responsivo e recursos de aceleração do carregamento em dispositivos móveis, melhorando a experiência do cliente;
  •         Permita a geração de relatórios em tempo real e conte com dashboards para análises gerenciais do desempenho do negócio.

 

3)     Problemas com segurança e proteção dos dados

Recursos como certificados SSL e uso do protocolo de navegação HTTPS garantem mais segurança aos usuários que navegam na loja e dão mais credibilidade ao seu negócio. Além disso, sites com regras mais sólidas de segurança são mais bem ranqueados pelos mecanismos de busca. Especialmente com a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no próximo ano, questões como privacidade e segurança das informações se tornam ainda mais importantes.

Você enfrenta algum destes problemas em seu negócio?

  •         Ataques hackers que invadem seus sistemas e capturam dados dos consumidores?
  •         Uso indevido das informações dos clientes por funcionários ou parceiros?
  •         Senhas frágeis ou ausência de recursos como autenticação dupla?
  •         Dificuldades para que os clientes troquem ou recuperem suas senhas?
  •         Ausência ou desatualização de certificações ou protocolos de segurança?

 

Nesse caso, é preciso buscar uma plataforma de ecommerce que:

  •         Conte com as certificações mais sólidas de encriptação de dados e segurança das informações ao longo de todo o processo de compra;
  •         Garanta a segurança dos dados que foram armazenados, de acordo com os protocolos mais atualizados;
  •         Esteja em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

 

4)     Dificuldade em realizar integrações

O aumento da complexidade do varejo leva à necessidade de integrar a operação online a uma quantidade cada vez maior de sistemas internos, de parceiros e fornecedores. Do OMS para fazer a orquestração das atividades omnichannel à integração com marketplaces, gateways de pagamento, sistemas antifraude e startups parceiras, todo o ecossistema precisa estar conectado para garantir o bom funcionamento da operação.

Sem isso, seu ecommerce pode enfrentar problemas como:

  •         Processos longos e demorados para inserir uma nova opção de pagamento na plataforma;
  •         Desatualização dos dados de frete;
  •         Falta de flexibilidade para incorporar novas opções de entrega, como click & collect, startups de delivery e parceiros logísticos;
  •         Falta de visibilidade dos dados e dificuldades na coleta e uso das informações.

 

Nesse caso, é preciso migrar para uma plataforma que:

  •         Integre automaticamente pedidos e status de pedidos ao ERP;
  •         Automatize fluxos de dados do ecommerce para sistemas internos e de parceiros;
  •         Colete informações dos sistemas de parceiros para que o cliente tenha acesso em tempo real ao status dos pedidos;
  •         Utilize um modelo de integração via APIs para que o sistema de ecommerce seja mais leve e exija menos trabalho de atualização de códigos.

 

A decisão de migrar sua plataforma de ecommerce para outra mais avançada é estratégica para o futuro dos seus negócios. Por isso, deve levar em conta não apenas o custo, mas todos os benefícios de curto, médio e longo prazo para o crescimento das vendas e o relacionamento com os clientes.

 

A Linx conta com uma série de soluções para acelerar sua transformação digital. Da retaguarda à interação com clientes, fornecedores e parceiros de negócios, conte conosco em sua jornada de transformação!

 

Quer saber como a Linx pode ajudar o seu negócio? Clique aqui.

Ir para

Nós usamos cookies para criar uma experiência de navegação melhor e oferecer conteúdo adequado aos seus interesses. Ao acessar o site da Linx, você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Vendas