6 dicas essenciais para abrir uma loja de conveniência
Lojas de conveniência

6 dicas essenciais para abrir uma loja de conveniência

Abrir uma loja de conveniência é uma escolha competitiva por vários motivos. Em primeiro lugar, esses estabelecimentos costumam atrair clientes em horários em que os outros não estão abertos. Em segundo lugar, mesmo que os concorrentes estejam abertos, é uma opção atrativa para os clientes que utilizam outros serviços do posto.

Se você está procurando uma alternativa de negócio que seja lucrativa, as lojas de conveniência podem ser uma boa opção. Continue a leitura e descubra como abrir a sua!

1. Escolha o local do estabelecimento

O fato de as lojas de conveniência atraírem clientes nos horários em que estabelecimentos como os supermercados e restaurantes já estão fechados acende um alerta: a escolha do local.

Para aumentar a competitividade, é comum que esse tipo de comércio opere 24 horas por dia — ou feche apenas na madrugada —, exigindo do empreendedor que a segurança esteja em primeiro lugar.

Ou seja, além de pensar na localização, também é necessário considerar a iluminação, câmeras de vigilância e o trabalho de profissionais para garantir a integridade do estabelecimento, colaboradores e clientes.

Tal preocupação se torna ainda mais evidente com a migração das lojas de conveniência de dentro para fora dos postos. Por isso, seja na abertura do posto ou somente da loja, é importante procurar por uma região tranquila e segura.

2. Conheça as exigências legais

Independentemente de abrir uma loja de conveniência ou qualquer outro negócio, existem algumas regras estabelecidas a nível municipal, estadual e federal.

Diretrizes publicadas no Código de Defesa do Consumidor (CDC), alvarás emitidos pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) e questões trabalhistas para a contratação de colaboradores são apenas alguns exemplos que devem ser considerados antes da inauguração do estabelecimento.

Advogados e consultorias especializadas no segmento podem ajudar para que a loja inaugure regularizada, evitando multas e outros problemas que podem aparecer quando todas as pendências legais não são conhecidas ou resolvidas antes da abertura.

abrir loja de conveniência

3. Automatize a loja

A tecnologia é uma palavra de ordem nos tempos atuais. Seja para gerir o negócio, seja para viabilizar novas formas de pagamento e atendimento, a falta de automatização pode fazer com que a empresa perca a competitividade no mercado.

Além disso, quem vai abrir uma loja de conveniência anexa ao posto de combustível deve pensar na integração de operações, para que o cliente tenha ainda mais comodidade na hora de escolher e pagar pelos serviços.

Em relação aos serviços internos e burocráticos, a gestão integrada permite total controle financeiro e operacional, reduz custos, agrega valor ao atendimento ao cliente, facilita a reposição do estoque e permite flexibilizar as formas de pagamento.

4. Oferecer um atendimento de excelência

Seja qual for o modelo de negócio escolhido e o segmento de atuação, oferecer um atendimento de excelência é a base de todo empreendimento bem-sucedido.

Além de contar com uma equipe gentil e solícita, é preciso investir em estratégias que posicionem o cliente como o centro da empresa, dando a ele motivos para escolhê-la sempre que precisar dos serviços oferecidos.

Quando falamos em atendimento de qualidade, conceitos como conveniência, experiência e inovação andam de mãos dadas. Disponibilizar canais como e-commerce, delivery e compra com retirada em loja vai ao encontro do novo perfil de consumo, proporcionando uma ótima vivência aos consumidores, o que fará com que retornem a loja.

5. Crie estratégias e aposte nos diferenciais

Um dos nichos da clientela das lojas de conveniência são aquelas pessoas de passagem, que eventualmente visitam o bairro onde a loja está situada e consomem seus produtos. Outra parcela de consumidores mora na região. Estes podem se tornar frequentadores assíduos do comércio, caso percebam vantagens.

Dito isso, criar estratégias específicas para o seu público e apostar em diferenciais é importante para atrair esses dois perfis. Programas de fidelidade e recompensa e serviços como de padaria, restaurante e, até mesmo, lavanderia tornam o local mais atrativo e competitivo.

Transformação digital nas lojas de conveniência

6. Avalie todos os custos

Os custos para a abertura de uma loja de conveniência dependem de uma série de fatores — por exemplo, se está atrelada a uma franquia, se é integrada ao posto de combustível ou se é o modelo que migrou para o comércio de rua.

Em linhas gerais, aluguel, compra de produtos para estoque, relação de custos e despesas com água, energia elétrica, folha de pagamento, mensalidade do software de gestão utilizado, impostos e taxas são inerentes à atividade, seja você um franqueado ou não.

Nesse momento, não basta só avaliar custos. É verdade que ter uma loja própria pode ser mais lucrativo. Entretanto, optar pelas franquias pode trazer uma segurança extra para gerir o negócio, devido à experiência de mercado das franqueadoras e aos modelos de gestão já testados.

É tudo uma questão de colocar na ponta do lápis e avaliar os riscos que vale a pena correr em prol das vantagens.

Para abrir uma loja de conveniência que seja um sucesso, o mais importante é estabelecer os objetivos e fazer todo o planejamento de acordo com essas metas. Dessa forma, fica mais fácil definir os melhores caminhos a seguir.

Não podemos nos esquecer, também, da importância de se fazer uma análise do que cada fornecedor tem a oferecer para uma gestão de lojas de conveniência completa — como é o caso da Linx, especialista em tecnologia para o varejo.

Entre os principais diferenciais da empresa para o alinhamento entre gestão e operação, destacam-se:

  • automatização da classificação tributária dos itens comercializados;
  • automatização da conciliação bancária;
  • diversas possibilidades de pagar pelas compras de maneira segura, como autoatendimento, QR Code e carteira digital;
  • mais controle na emissão e gerenciamento das notas fiscais recebidas e emitidas;
  • segurança cibernética;
  • sistema de gerenciamento de promoções e programa de fidelidade;
  • sugestão de mudança de preço diária;
  • suporte online;
  • terminais de autoatendimento.

Como você pôde perceber, abrir uma loja de conveniência exige o mesmo planejamento que qualquer outro comércio. No entanto, as chances de prosperar são grandes, especialmente pelos novos formatos desse tipo de estabelecimento, que está migrando para fora dos postos — o que representa mais oportunidades de negócio. Assine a newsletter do blog da Linx e fique por dentro de todas as novidades no varejo!

Antes de abrir a sua loja de conveniência, confira com mais detalhes o que a Linx tem a oferecer!

 

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

Nosso website faz uso de cookies. Para mais informações, acesse nossa Política de Cookies.

Vendas pelo Whatsapp

Suporte
ao cliente