5 pontos para sua loja vender mais a partir do estoque
Calçados

5 pontos para sua loja vender mais a partir do estoque

A organização do estoque é um dos pontos mais importantes da gestão das lojas de calçados. Saiba como ela faz toda a diferença na  para vender mais.

A gestão de estoque é um dos aspectos mais importantes de qualquer negócio de varejo. Tenha um estoque mal posicionado e você terá muito dinheiro empatado em produtos que não vendem – e esses recursos farão falta na hora de comprar os itens que estão realmente vendendo. Isso é ainda mais latente  nas lojas de calçados.

Para comprar, repor, transferir ou promover produtos, o varejo de calçados precisa contar com o poder dos dados. E quanto maior o porte da empresa, mais complexa se torna essa gestão. Se em uma única loja já é muito difícil gerenciar os estoques manualmente, essa tarefa é ainda mais árdua em uma operação omnichannel.

Problemas na gestão dos estoques podem até mesmo impossibilitar o crescimento de quem almeja ter sucesso integrando pontos de venda, conectando a loja física ao e-commerce, vendendo em marketplaces ou colocando o PDV para funcionar como ponto de retirada de pedidos ou hub para o envio para clientes na região.

Mas a gestão do estoque não acontece apenas dentro dos computadores. E, no dia a dia da loja, não se pode mais transformar o fundo da loja em um depósito com caixas por todos os lados.

Vender mais

Assim, ao organizar o estoque de sua loja de calçados, esteja atento a estes 5 pontos que farão toda a diferença na eficiência e produtividade do seu negócio: 

1. Inventário de estoque

O inventário de estoque permite que o varejista faça a comparação entre a quantidade dos produtos existentes e a quantidade que está cadastrada no sistema de controle de estoque utilizado. Com esses dados é possível identificar se existe algum erro no cadastro dos produtos, como:

 

  • falta de padronização do registro;
  • produtos sem cadastro no sistema;
  • duplicidades;
  • inconsistência nas quantidades disponíveis;
  • produtos com defeito, pares trocados, entre outros;
  • falta de atualização das informações.

Dessa forma, os indicadores e relatórios tornam-se confiáveis e fica mais fácil visualizar quando uma falha ocorre facilitando a correção imediata. A falta de organização do estoque de uma loja pode afetar diretamente o desempenho do setor de vendas e  prejudicar a imagem da marca perante o público.

Mas, quando tudo está organizado é possível saber quais produtos não estão saindo, e assim, o varejista consegue realizar promoções e ações comerciais para aumentar o giro de estoque. 

Diante disso, o inventário de estoque de sucesso deve ser feito pelo menos duas vezes ao ano, porque sem ele, o lojista não consegue confiar no sistema, planejar compras, fazer reposições e não consegue medir o resultado de suas ações.

2. Categorização de produtos para vender mais

A organização do estoque nas lojas de calçados depende de muitos aspectos, que vão desde a coleção até a numeração. E agrupar por categorias de produtos é uma questão lógica: faz mais sentido agrupar produtos semelhantes para enxergar rapidamente se existe alguma falha no estoque (excesso ou falta de produtos).

Uma possibilidade de organização é criar categorias (botas, sandálias, sapatos), subcategorias (botas de cano alto, botas de cano baixo), organizar por numeração e por marca. Várias outras formas podem ser usadas, mas o importante é ter um critério claro e que possa ser rapidamente entendido pelos vendedores e estoquistas. 

Isso facilita as vender mais e também na realização de inventários periódicos.

3. O cadastro é a chave de tudo

A organização do espaço físico é muito importante para dar mais eficiência e produtividade à operação. Mas essa organização começa muito antes, no cadastro dos produtos em seu sistema ERP. A plataforma de gestão da loja de calçados precisa ser capaz de lidar com as várias particularidades dos calçados, como número de identificação, cor, tamanho, detalhes de acabamento e de materiais.

Com um cadastro bem feito, que insere no sistema todas as características do produto, é muito mais difícil incorrer em erros na operação. Além disso, a automação da separação, com o uso de leitores de códigos de barras, traz uma camada adicional de verificação e dificulta erros na gestão do estoque. 

4. Use promoções estrategicamente

Ter excesso de produtos é um problema não apenas do ponto de vista financeiro (o “dinheiro empatado”), mas também causa transtornos operacionais. Imagine que é preciso abrir espaço no estoque para repor um item que está vendendo muito, mas para isso é preciso desocupar as prateleiras, tirando itens com baixo giro.

Como fazer isso de forma estratégica? Por meio de promoções. O seu sistema de gestão deve ser capaz de utilizar os dados para vender mais, ou seja, propor promoções e identificar os níveis de preço que poderão ajudar a fazer os produtos terem saída. Além da vantagem operacional de desocupar o espaço, nesse caso a tecnologia contribui para que a loja aumente suas vendas, eleve o giro do estoque e, no futuro, evite que situações semelhantes aconteçam. 

5. Gerencie novos modelos para vender mais

Um modelo de venda de calçados que cresceu durante a pandemia e continua sendo importante para muitos varejistas é a venda condicional, também conhecida como “sacolinha”. Esse é um caso em que uma má gestão dos estoques pode levar uma boa ideia ao fracasso e assim não vender mais.

A venda condicional exige que o cliente leve uma seleção de produtos para provar – ou então que o vendedor deixe os produtos para o cliente experimentar à vontade e mais tarde retire somente aqueles que não forem vendidos. Para que essa prática funcione bem, é preciso tratar a variável cliente, ou seja, definir quais clientes estão aptos para receber as sacolinhas, e a variante estoque, isto é, registrar a saída dos produtos, o retorno de parte deles e facilitar a baixa daqueles que forem faturados no caixa.

Agora, quando o assunto são vendas online, o estoque de uma loja de calçados é mais que importante. Seja em seu próprio e-commerce ou na sua lojinha em algum Marketplace, é preciso ter um controle minucioso do estoque para não gerar nenhuma frustração ao cliente. Quando se tem um estoque organizado o varejista só ganha com isso,como: eficiência operacional tanto para entrada de produtos quanto para vendas online, a tratativa de trocas – principalmente em relação a numeração dos produtos, vendas presenciais, transferência de produtos e planejamento de compras.

Na Linx, os clientes SetaDigital podem fazer parcerias com a Plugg.to, um dos maiores Hub de Marketplaces do país, se você quer ativar os seus produtos em algum marketplace, o nosso time está preparado para te ajudar. 

As soluções modernas de gestão de lojas de calçados conseguem lidar com as complexidades desse modelo de negócios. Por isso, o investimento em tecnologia pode se transformar em uma fonte adicional de receita. Leve sempre em conta a possibilidade de aproveitar as inovações tecnológicas para identificar novas oportunidades de negócios. 

A gestão e a organização dos estoques começa no cadastro dos produtos e aparece até mesmo na experiência que os clientes recebem no ponto de venda. Para que o controle do inventário da loja de calçados seja perfeito, conte com a agilidade e eficiência de um sistema como o Linx Seta, que é utilizado com mais de 3.400 lojas em todo o Brasil e tem um índice de retenção de 99%.

Quer saber como modernizar a gestão do estoque da sua loja de calçados? Então fale com a gente.

Ficou com
alguma dúvida?

Podemos te ajudar com os desafios do seu negócio e encontrar a solução ideal

Entre em contato

fale com a gente!