Compartilhe

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Twitter Compartilhar no Whatsapp

10 dicas para abrir o próprio restaurante ou food service

10 dicas para abrir o próprio restaurante ou food service

Entrar para o mercado de alimentação pode ser muito gratificante, porém, bastante desafiador quando não se sabe o passo a passo certo para ter sucesso

 

Deseja abrir o próprio restaurante e não sabe exatamente como dar o primeiro passo? Embora essa não seja uma tarefa fácil – afinal, envolve conhecimento de mercado e do do público consumidor, muita criatividade e inovação, assim como a realização de um bom planejamento, gerenciamento e administração – podemos ajudar você a simplificar esse processo e iniciar um novo negócio.

Confira, a seguir, 10 dicas essenciais para ter um bar, restaurante ou lanchonete próprio de sucesso:

  1. Definir o tipo de estabelecimento

O primeiro passo é definir o tipo de estabelecimento que você deseja abrir. Se vai ser um restaurante à la carte, self-service, fast-food ou rodízio. Assim como um bar ou até mesmo uma lanchonete.

Determinar se haverá a oferta do serviço de delivery também é importante. Afinal, o ambiente virtual se faz cada vez mais presente no dia a dia dos consumidores, e é interessante estar onde o seu cliente está. Então, esteja atento às opções de entrega via aplicativos.

  1. Conhecer o cenário de mercado

O mercado de alimentação é um dos mais fortes da economia brasileira. Segundo uma pesquisa do IBGE, 34% dos brasileiros gastam com alimentação fora de casa, sendo que investem, em média, 25% da sua renda em refeições fora do lar. E, por isso, esse segmento se mostra como uma das melhores opções para os empreendedores.

Porém, não basta saber que o mercado é muito receptivo sem entender a fundo como ele funciona, conhecendo seus desafios e também vantagens e desvantagens. Portanto, o segundo passo rumo à abertura de um restaurante é reconhecer quem são seus concorrentes diretos e indiretos, fazendo um levantamento das suas ofertas e definindo as suas próprias estratégias a partir desse conhecimento.

  1. Entender quem é o público-alvo

Para cada tipo de estabelecimento existe um público específico, e é importante que todas as suas estratégias sejam tão eficientes ao ponto de conquistá-los. Procure conhecer o perfil e o comportamento dos seus clientes para oferecer as melhores oportunidades, além de escolher o local certo para abrir o seu negócio.

Em um restaurante à la carte, por exemplo, o pico de movimento, normalmente, é no período da noite. Então, procure fazer mais promoções para esse horário. Já os restaurantes que vendem comida por quilo reúnem mais pessoas durante o horário do almoço. Por isso, o mais indicado é que estejam localizados próximos a regiões comercias, com grande fluxo de trabalhadores, e tenham um preço acessível.

  1. Avaliar a região/ponto comercial

Outro passo importante é escolher a melhor região para instalar seu ponto comercial. Um restaurante, bar ou lanchonete precisa estar onde as pessoas estão, e mais: deve oferecer segurança e conforto aos consumidores, bem como ter autorização de funcionamento do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária.

Avalie quem são as pessoas que transitam pela zona onde você pretende abrir o negócio (trabalhadores, idosos, jovens) e analise os seus atrativos. Dê preferência para regiões com grande fluxo de pessoas, como universidades, grandes empresas e lojas de varejo. Além disso, fique atento à concorrência no local.

  1. Realizar um plano de negócio

Depois de ter entendido o comportamento do seu público-alvo e definido a região que vai abraçar o seu restaurante, faça um plano de negócio para organizar as suas ideias ao iniciar o novo empreendimento. Esse documento será o seu guia para o sucesso.

Nele, você reúne informações detalhadas sobre o seu ramo de atuação, produtos e serviços, clientes, concorrentes, fornecedores, localização da empresa, investimento total, indicadores financeiros, questões jurídicas e enquadramento tributário. Além disso, é importante constar a capacidade produtiva e as estimativas de custos iniciais, despesas e receitas, capital de giro, fluxo de caixa e lucros.

  1. Estruturar os processos e o ambiente

Depois de ter as informações descritas no papel, é preciso colocar a mão na massa. Comece definindo um bom cardápio, que esteja totalmente de acordo com os princípios do seu restaurante, e ofereça um preço justo. Além disso, realize treinamentos para que todos os atendentes, desde a cozinha até o garçom, estejam alinhados no momento de abrir o estabelecimento.

Pensar no ambiente também é necessário. Assim, ao projetar a estrutura física do restaurante, priorize o conforto em geral e também a produtividade da sua equipe. Quanto mais você agrada as pessoas, mais clientes deve somar no final do dia.

  1. Cuidar do estoque

Outra dica importante para abrir um negócio próprio é ter total controle do estoque.  Um restaurante, independentemente do tipo, tem, naturalmente, uma demanda diária, e é muito mais agradável quando todas as opções do cardápio estão à disposição dos clientes. Por isso, cuidar para que as mercadorias estejam sempre disponíveis é fundamental.

Portanto, conte com os fornecedores ideais para o seu bolso e para oferecer a qualidade que se espera. Dependendo do tamanho do seu negócio, é possível definir poucos – e bons – parceiros a fim de gastar o mínimo possível na compra dos ingredientes. E cuide para comprar a quantidade certa (nem mais e nem menos do que você precisa para não sofrer prejuízos). Afinal, você está lidando com muitos produtos perecíveis.

  1. Priorizar um atendimento ágil, prático e eficiente

Contar com uma equipe eficiente, que demonstra agilidade e leva praticidade para a vida do consumidor, faz toda a diferença. Então, logo no primeiro dia que o consumidor entrar em contato com seu restaurante, seja no local ou pedindo delivery, ofereça um atendimento de excelência.

Para isso, realize treinamentos e capacitações necessários e procure incentivar os colaboradores a atingirem as metas de venda. Dependendo do tipo de restaurante, é possível oferecer terminais de autoatendimento, assim, o próprio consumidor faz seu pedido e torna mais rápida sua jornada de consumo.

  1. Promover boas experiências aos clientes

Desde o primeiro contato com seu restaurante, o cliente deseja viver ótimas experiências, seja na hora de fazer o pedido ou de realizar o pagamento. É preciso ser agradável em todos os momentos e, para isso, existem algumas práticas que podem (e devem) fazer parte do seu dia a dia.

Uma delas é oferecer a agilidade que o consumidor deseja com ferramentas que melhoram a experiência de atendimento e facilitam o processo de abertura e fechamento da mesa por completo. Outra é transformá-lo em um divulgador da marca por meio das boas experiências. Ou seja, estabelecer promoções e ofertas interessantes, criar um cartão fidelidade e até mesmo fazer a soma de pontos por pedidos que levam a refeições gratuitas.

  1. Caprichar no marketing

E a última dica, mas não menos importante, é ter uma equipe de marketing muito competente para aumentar o tráfego de clientes no restaurante e, consequentemente, a sua conversão em vendas. Além disso, faz parte do processo caprichar na apresentação do cardápio e nas publicações das suas mídias sociais para atrair e fidelizar os clientes.

Gostou das nossas dicas? Então, continue acompanhando o blog e conheça as soluções da Linx que podem ajudar você a abrir e manter um restaurante de sucesso no mercado.

Contato comercial
Envie uma mensagem ou Chat online

Telefone Comercial:

3003-0400

Atendimento de segunda a sexta, das 9h às 18h.